Cabral promete empenho para combater ‘justiceiros’

Suspeito de execução na Baixada é identificado

Por O Dia

Rio - O governador do Rio, Sérgio Cabral, prometeu ontem empenho das forças de segurança para identificar e prender integrantes de grupos que se autointitulam ‘justiceiros’ e que vêm atacando em série supostos criminosos e moradores de ruas — muitos deles, menores de idade. Durante inauguração da primeira Unidade de Pronto Atendimento (UPA) pediátrica do estado, em Duque de Caxias, Cabral disse que não admite poder paralelo em seu governo.

“Nós vamos investigar e prender essas pessoas que tentam fazer justiça com as próprias mãos. Nós não admitimos isso. Poder paralelo no meu governo é inadmissível. Não tem acordo com milicianos e justiceiros”, disse o governador, ao comentar vídeo divulgado pelo jornal ‘Extra’, ontem, que mostra a execução de um homem, em plena luz do dia, em Belford Roxo, na Baixada. O suspeito foi identificado (saiba mais abaixo).

Em 10 de janeiro de 2010%2C motociclistas imobilizaram e amarraram suspeito nu%2C sob sol forte em BotafogoBruno Gonzalez / Agência O Dia

As investidas de ‘justiceiros’ no Rio são denunciadas pelo DIA desde 2010. Naquele ano, no dia 10 de janeiro, Ricardo de Araújo, de 28 anos, foi detido por motociclistas porque teria tentado roubar uma moto. Agredido, ele foi amarrado nu em uma barra de ferro na calçada, em Botafogo, onde ficou por 40 minutos sob sol escaldante, até a PM chegar.

Questionado sobre a suposta escassez de policiais militares nas ruas e a onda de violência em Belford Roxo — onde o índice de homicídios dolosos (com intenção de matar) subiu quase 70%, passando de 148 em 2012 para 249 no ano passado — e em outros pontos do Rio, o que estaria provocando ações de ‘justiceiros’, Cabral garantiu que a polícia está agindo.

“Tanto que quando chegamos no governo tinham menos de vinte milicianos presos. Hoje são mais de mil milicianos ou envolvidos com esses grupos presos”, disse. No Rio, a delegada da 9ª DP (Catete), Monique Vidal, investiga o caso do jovem de 15 anos agredido e preso, nu, a poste no Flamengo, por cerca de 30 homens, segundo ele.

Polícia Civil identifica assassino

O jovem assassinado à queima-roupa com tiros na cabeça, por homem que estava na garupa de uma moto, na Estrada Plínio Casado, no bairro da Prata, em Belford Roxo, no dia 23 de janeiro, é Igor Veras de Oliveira Falcão, 20. Ele já tinha sido preso em setembro de 2010, por assalto com arma de brinquedo.

No mesmo dia 23, outro jovem, Vitor Fernandes, 18, foi morto na mesma região, pouco depois da morte de Igor. As duas vítimas estariam juntas na área, onde teriam tentado praticar assaltos.
Ontem, a 54ª DP (Belford Roxo) informou que o assassino já foi identificado (não teve nome divulgado) e teve prisão temporária decretada. Além do piloto da moto que conduziu o assassino, outros dois homens que seguram Igor antes da chegada do matador estão sendo procurados.

Últimas de Rio De Janeiro