'Encostaram a faca no meu rosto e ameaçaram me matar', diz viúva de Eugênio Onça

Ex-vereador de São João de Meriti morreu após ter casa invadida por bandidos

Por cadu.bruno

Rio - O ex-vereador de São João de Meriti, José Eugênio Onça da Silva, de 60 anos, que trabalhava como coordenador de segurança no Sambódromo e já tinha comandado uma torcida organizada do Flamengo, morreu na madrugada deste sábado depois de ser amarrado e amordaçado por um bandido dentro da própria casa, na Vila Rosali, em São João de Meriti. Creuza Maria das Graças, mulher de Onça, também foi imobilizada pelo criminoso, que fugiu do local do crime. A ação durou cerca de duas horas.

Creuza mostra foto do marido%2C que comandou organizada do FlamengoHerculano Barreto Filho / Agência O Dia

Depois de pular o muro para invadir a residência, o ladrão pegou três facas na cozinha. Segurou uma em cada mão e deixou a terceira na parte de trás da bermuda. Em seguida, subiu para o segundo piso, onde rendeu Creuza, que dormia num quarto com a neta de 10 anos. Segundo ela, o bandido perguntou onde estavam o cofre, as joias e o dinheiro.

A vítima disse ter sido levada para um banheiro, onde teve braços e pernas amarrados e a boca amordaçada, usando a roupa rasgada pelo criminoso, que a deixou apenas de calcinha e sutiã. “Ele me agrediu a chutes. Quando viu que o pano que ele usou para me amordaçar estava meio solto, ele encostou a ponta da faca no meu rosto e ameaçou me matar. Aí, ele usou o fio do celular para me amordaçar”, lembrou.

O bandido, então, a deixou deitada no chão do banheiro e subiu novamente para o segundo piso, onde rendeu Onça, que dormia sozinho no quarto do casal. Mesmo com os pés amarrados, Creuza se arrastou até a rua, onde pediu ajuda a um vizinho. “Não estava mais aguentando de dor. Aí, encostei as costas na parede, levantei e consegui andar”, disse.

Onça ao lado de Neguinho da Beija-FlorReprodução Internet

O vizinho entrou na casa, surpreendendo o bandido, que fugiu. Creuza entrou no quarto e encontrou o marido amarrado na cama, em convulsão. A neta dela, que também estava na casa, não acordou durante o roubo. Onça foi levado ao PAM de São João de Meriti, onde morreu. O laudo médico apontou que a morte foi causada por asfixia.

A ocorrência foi feita na 64ª DP (Vilar dos Teles), que registrou o caso como roubo no interior de residência e tortura. Segundo a vítima, o bandido levou R$ 250 em dinheiro, celulares, uma pulseira e as alianças de casamento dela e do marido. Onça deixou a mulher, quatro filhos e três netos.

Segundo a família, a vítima já tinha sofrido três enfartes e tomava medicamentos para controlar os problemas cardíacos. Ele iria ser submetido a uma cirurgia no coração, mas só depois do Carnaval. Neste sábado à noite, parentes disseram que o corpo será velado hoje na Câmara de São João Meriti.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia