Complexo do Alemão: dois menores baleados em menos de 24 horas

Feridos têm apenas 14 anos

Por thiago.antunes

Rio - Dois adolescentes de 14 anos foram baleados em menos de 24 horas no Complexo do Alemão. Outras duas pessoas, segundo moradores, também teriam sido atingidas por disparos em confrontos entre policiais das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) locais e traficantes. Uma delas estaria desaparecida. Entre os feridos identificados, um é acusado de ser traficante de drogas. Nas edições de domingo e segunda, O DIA mostrou que o número de apreensões de menores no estado quadruplicou em seis anos. A maioria dos crimes está ligada ao tráfico de drogas.

O primeiro confronto teria acontecido por volta das 19h de domingo. De acordo com a PM, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) realizava operação na Nova Brasília, quando trocou tiros com bandidos na Praça do Samba. Izaquel Nogueira foi atingido de raspão no olho. O dançarino está internado no Hospital Salgado Filho.

Moradores contam ainda que um outro menor, conhecido como Luan, também teria sido atingido no confronto, mas teria desaparecido. A população afirma que os policiais também teriam socorrido a vítima, fato negado pela corporação. A ocorrência está na 45ª DP (Alemão).

Policiais em patrulhamento no Morro do Alemão%3A clima está tensoJosé Pedro Monteiro / Agência O Dia

Já na manhã de ontem, por volta das 11h, policiais da UPP do Alemão patrulhavam o Largo da Pedra, quando um rapaz teria feito disparos contra a equipe e fugido. Pouco depois, a UPP recebeu informações de que um adolescente de 14 anos teria dado entrada no Hospital Municipal Salgado Filho, com ferimentos de arma de fogo. Ele recebeu alta e foi conduzido à 45ª DP, onde ficou apreendido, sob acusação de participar do confronto.

No entanto, de acordo com os moradores, a vítima teria sido baleada após ser rendida. “Os parentes dele tiveram de entrar na frente para evitar que ele fosse morto”, denunciou um morador. Já no início da noite de ontem, dois suspeitos foram presos no Largo do Coruja, também no Morro do Alemão. Populares contam que um morador também foi atingido no tiroteio, mas a UPP afirma não ter recebido informações sobre entrada de feridos em hospitais da região.

Na sexta e no domingo, dois moradores foram mortos por balas perdidas no complexo em momentos que, segunda a polícia, não havia confrontos. Cátia Valéria Alves, de 27, e Antônio França, de 60, teriam sido atingidos por traficantes. A Divisão de Homicídios investiga os casos.

Maioridade penal em pauta

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente promoveu ontem debate para discutir a diminuição da maioridade penal. O desembargador Siro Darlan foi um dos presentes: “No máximo, 3% dos índices gerais de criminalidade se devem a crianças e adolescentes. A redução não diminuiria a violência”.

Também presente, a ex-chefe da Polícia Civil Martha Rocha, apesar de ser contra a redução, sugeriu julgar caso a caso quando em crimes graves. Já o desembargador José Muiños acha que o acesso a informações no Brasil de hoje permite que adolescente de 16 anos entenda seus atos e responda por eles.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia