Passageiros vão gastar oito minutos a menos no trem de Japeri à Central

Oito composições começam hoje a parar apenas no Maracanã, após a Estação Deodoro

Por daniela.lima

Rio - Passageiros que utilizam os trens semi-diretos dos ramais Japeri e Santa Cruz, na parte da manhã, chegarão mais rápido ao Centro a partir de hoje. A SuperVia vai oferecer oito viagens no sentido Central, com parada apenas no Maracanã, após a estação de Deodoro. A novidade promete encurtar em oito minutos o total do percurso.

Objetivo é diminuir o tempo de viagem dos passageiros que vêm mais de longe%3A experiência terá de ser aprovada para ter sequênciaOsvaldo Praddo / Agência O Dia


No ramal Santa Cruz, passam a ser diretas as viagens que eram feitas a partir do terminal Campo Grande, entre 5h40 e 7h. Já no ramal Japeri, as viagens acontecerão entre 5h50 e 7h30, com partidas alternadas das estações Nova Iguaçu, Japeri, Nilópolis e Mesquita.

Os passageiros que desejarem desembarcar nas demais estações não atendidas pelas viagens diretas, serão orientados a desembarcar nas estações Deodoro e Maracanã, onde poderão fazer transferência para outras composições, além de contarem com os trens semi-diretos de Santa Cruz e Japeri.

Passageiros da Zona Norte também terão trens direto, às 7h15, e chegarão à Central em 19 minutos, saindo da estação Madureira.

De acordo com o diretor de operações da SuperVia, João Gouveia, as novas viagens diretas foram implantadas a pedido dos passageiros. “A maioria dos nossos usuários que utiliza o trem da manhã, tem como destino a Central do Brasil. Estas novas viagens serão um teste e, se forem aprovadas, poderemos estender para outros horários e ramais”, explicou Gouveia.

A partir deste mês, a SuperVia colocará nos trilhos quatro novos trens por mês. Na semana passada, quatro composições chinesas, que foram encomendados pelo Governo do Estado em 2012, chegaram ao Rio e devem entrar em operação até o final de agosto. O oitavo dos dez trens nacionais adquiridos pela SuperVia também já está circulando e até setembro, todo o lote estará nos trilhos. Os novos trens estão substituindo os carros antigos, sem ar-condicionado, mas a partir de novembro, as composições que chegarem ao Rio vão intensificar a frota, que será toda climatizada até 2016. 

MEMÓRIA

Um mês jogado fora a cada ano

No dia 20 de julho, reportagem do DIA mostrou que trabalhadores perdem 30 dias por ano nos transportes públicos, para ir ao trabalho e voltar para casa. A constatação é de um estudo elaborado pelo economista Vitor Mihessen, da ONG Casa Fluminense, parceira do jornal que pesquisa os problemas metropolitanos do estado.

De acordo com o levantamento, baseado nos dados do Censo 2010, 227.931 fluminenses alegam que ficam 4h30 numa condução diariamente. Outros 1,5 milhão de metropolitanos gastam uma hora e meia no percurso. O drama do tempo perdido nos transportes públicos afeta diretamente os municípios mais distantes. Em Japeri, 44% dos moradores se deslocam para o Rio. Já no Rio, 98% trabalham e moram no mesmo município.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia