Ministério Público avalia contratação de personal no TCE

Conselheiro Júlio Rabello já foi alvo de ação civil por contratação de funcionária da Prefeitura de Rio Claro

Por thiago.antunes

Rio - O Ministério Público Estadual informou que avalia abrir um inquérito civil sobre a contratação da personal trainer fantasma Alessandra Pereira Evangelista pelo conselheiro Júlio Rabello no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Com um salário de mais R$ 9,5 mil, ela dava aulas de ginástica para Rabello e a esposa dele. De acordo com a denúncia feita com exclusividade pelo DIA, que resultou na exoneração de Alessandra terça-feira, ela chegava à residência do casal, no Cosme Velho, às 8h30, onde ficava por duas horas.

No resto do dia, tinha o tempo livre para outros alunos. O conselheiro tentou argumentar que Alessandra trabalhava também no TCE, mas a exonerou no dia seguinte. Esta pode não ter sido a primeira contratação suspeita de Rabello, segundo reportagem do ‘RJ TV’. Ele já respondeu a uma ação civil pública pela contratação de uma funcionária da Prefeitura de Rio Claro.

O TCE é o órgão responsável por fiscalizar quase todos as administrações municipais do Estado do Rio, à exceção da capital, que possui o próprio tribunal de contas. Naquela ação, não ficaram comprovadas irregularidades. Em relação à Alessandra, que dava expediente na casa do conselheiro, o TCE abriu investigação e ela poderá ser obrigada a devolver 57 salários, montante que pode chegar a mais de R$ 500 mil.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia