Policiais prendem gerente do tráfico do Morro da Mangueira

Com Thiago da Cruz Gomes, de 22 anos, foram encontrados dinheiro, armas, drogas e joias

Por paulo.gomes

Rio - Policiais militares prenderam na manhã desta quarta-feira Thiago da Cruz Gomes, de 22 anos. Conhecido como Playboy, ele é apontado como gerente do tráfico na Mangueira, e foi localizado na comunidade do Casarão, ao lado da Vila Olímpica. Com o acusado foi apreendido um revólver calibre 38, 53 trouxinhas de maconha, 25 papelotes de cocaína, R$ 113,00 em espécie, dois celulares, dois cordões de ouro, dois relógios, um anel e anotações da contabilidade.

Thiago da Cruz Gomes foi preso na localidade conhecida como Casarão%2C perto da Vila Olímpica da MangueiraDivulgação

De acordo com os policiais, Thiago afirmou que trabalha para "Paizão", que seria o atual chefe do tráfico na Mangueira. O preso e todo material apreendido foram encaminhados para a 25ªDP (Engenho Novo). Playboy foi autuado em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Na terça-feira, durante uma varredura, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Mangueira, com apoio do Grupamento de Intervenção Tática (GIT), revistaram uma casa na localidade conhecida como Icaraí, onde encontraram um fuzil calibre 556, dois carregadores, munições, uma granada e alguns fardamentos do exército.

Com Thiago da Cruz Gomes os policiais apreenderam armas%2C joias%2C dinheiro e drogasDivulgação

Também foram apreendidos 99 frascos de lança-perfume, 49 comprimidos de ecstasy, duas embalagens com pasta base de cocaína, uma prensa hidráulica, uma balança de precisão e farto material para endolação de entorpecentes em geral. Na Rua Poteri, um homem foi detido com mandado de busca e apreensão por furto em aberto.

Na noite da última sexta-feira, o soldado da PM Tiago Rosa Coelho da Silva, 30 anos, foi morto durante um confronto na localidade conhecida como Buraco Quente. No domingo, policiais da Divisão de Homicídios (DH) prenderam Simão de Mesquita Freitas, conhecido como "Paraíba". Ele é apontado como autor do homicídio do PM.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia