Por paloma.savedra

Rio - Um dos suspeitos de participar do assassinato de familiares do estilista Beto Neves, em agosto de 2013, em São Gonçalo, foi preso nesta terça-feira, dentro de sua casa, no bairro Fonseca, no município. Sebastião Clenório Monteiro Filho, conhecido como 'Tião Garganta', 60 anos, foi preso em flagrante por agentes da Divisão de Homicídios (DH) de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí. 

Corpos foram encontrados dentro da casa de uma das vítimas%2C no bairro Venda da Cruz%2C em São GonçaloEstefan Radovicz / Agência O Dia

A Divisão de Homicídios investiga 'Tião Garganta' pelo assasinato de Linete Louback Neves, 65 anos, Manuella Neves da Câmara Coutinho Bouri, 22 - mãe e sobrinha do estilista dono da marca Complexo B - e o noivo da jovem, Rafany Ribeiro, 23. Os três foram mortos dentro de casa, com tiros na cabeça.

De acordo com o delegado titular da DH, Wellington Vieira, o calibre da arma encontrada na casa do suspeito é a mesma usada no assassinato dos três. O suspeito chegou a prestar depoimento e negou as acusações.

A polícia aguarda o resultado da perícia de confronto balístico, para saber se a arma encontrada com o suspeito é a mesma usada no crime. Os agentes encontraram ainda fardas na casa do suspeito. 

Relembre o caso

Na manhã do dia 27 de agosto de 2013, o assassino teria entrado na casa de Linete, no bairro Venda da Cruz, em São Gonçalo, com a permissão das vítimas. Lá, fez refém Linete, Manuella e Rafany Pinheiros. As vítimas foram atingidas na cabeça por disparos, feitos por um revolver calibre 38.

De acordo com a investigação, o crime teria sido motivado por vingança. Segundo o delegado da DH, Wellington Vieira, as investigações apontaram que o advogado e empresário Michel Salim, de 47 anos, ex-marido de Rosilene Neves, irmã do estilista, seria o mandante do crime. O suspeito teria se envolvido em uma discussão com Manuella e seria um ex-padrasto da jovem.

Michel Salim está preso e aguarda o julgamento no Batalhão Especial Prisional da polícia Militar (BEP), em Benfica, Zona Norte do Rio. Ele aguarda ainda uma transferência para uma Sala de Estado-Maior (exclusiva para advogados, prevista no Estatuto da Advocacia).

O julgamento ainda não foi marcado pela Justiça, segundo Beto Neves, a pedido dos advogados, em relação a algumas peças que faltam no processo. 

Você pode gostar