Trabalho conjunto pela reeleição de Dilma aumenta proximidade entre Pezão e Paes

A união reforça a posição de ambos no PMDB — nenhum deles controla a máquina do partido

Por bferreira

Rio - O trabalho conjunto pela reeleição de Dilma Rousseff aumentou a proximidade entre Pezão e Eduardo Paes. A união reforça a posição de ambos no PMDB — nenhum deles controla a máquina do partido. Como dizia um antigo jingle de campanha do prefeito, juntos eles ficam mais fortes.

O entendimento é tão bom que Tiago Mohamed, ligado a Paes e quinto suplente de deputado estadual do PMDB, deverá ganhar uma cadeira na Alerj: o governador e o prefeito chamariam cinco peemedebistas para seus secretariados e, assim, abririam a vaga.

De bem com todos
Mas Pezão mantém sua boa relação com Sérgio Cabral — ele e Francisco Dornelles, vice-governador eleito, têm sido consultados sobre a formação do secretariado.

Empregos natalinos
A Fecomércio-RJ estima que, no fim do ano, serão contratados 33 mil funcionários temporários. A remuneração média deverá ser de R$ 1.153,48.

Memória carioca
O Instituto Rio Patrimônio da Humanidade quer colocar em mais 260 imóveis placas que indiquem a importância do local para a história da cidade. Em 2015, ano do 450º aniversário do Rio, o número de placas chegaria a 450.

Festa dos suplentes
Suplentes de deputados federais acompanham com interesse o caso Petrobras. Apostam na abertura de muitas vagas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia