Amigos e familiares se despedem de Cláudio Marzo em velório no Rio

Corpo do ator foi velado no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária da cidade, antes da cremação

Por tabata.uchoa

Rio - Amigos e familiares se despediram de Cláudio Marzo no velório do ator, que aconteceu nesta quinta-feira, no Memorial do Carmo, no Caju, Zona Portuária do Rio. Ex-mulher do artista, Betty Faria se despediu do veterano acompanhada pela filha, Alexandra Marzo. Xuxa Lopes, que também já foi casada com Marzo, foi uma das primeiras a chegar ao local, acompanhada pelo filho que teve com ele, Bento. Em seguida, o corpo foi cremado. A decisão foi tomada pela família, seguindo a vontade de Cláudio que já havia revelado esse desejo. 

Morre aos 74 anos o ator Cláudio Marzo

Betty Faria no velório de Cláudio MarzoMarcello Sá Barretto / Ag. News

O ator Cláudio Marzo morreu no último domingo, aos 74 anos. Ele estava internado desde o último dia 4, na Clínica São Vicente, na Gávea, devido a um enfisema pulmonar. “Eu só tenho a lamentar o sofrimento do Cláudio, fazia muito tempo que ele vinha sofrendo”, lastimou Milton Gonçalves, que atuou com ele na novela ‘Irmãos Coragem’ (1970). “Ele acreditava que ser ator não é ser o galã, o bonitão. Era ser o talentoso, que tinha humildade com os personagens”, completa Milton.

Xuxa Lopes, ex-mulher de Marzo, estava muito abalada com a perda do ator com quem foi casada por quatro anos e teve seu filho, Bento. “Eu nem sei como estou, como me sinto nesta hora. Nunca achamos que isso iria acontecer. Nunca esperamos pela morte”.

Xuxa Lopes no velório de Cláudio MarzoMarcello Sá Barretto / Ag. News

Segundo Xuxa, nos últimos anos, Cláudio realmente vinha sofrendo muito por complicações respiratórias. “Esta era a última coisa que a gente queria, mas ele já estava sofrendo e já tinha sido internado algumas vezes e isso foi por causa do cigarro, essa brincadeira não tem graça”

Com mais de 50 anos de carreira, Marzo fez parte do primeiro grupo de atores da TV brasileira. Sua primeira novela foi ‘Moulin Rouge, a Vida de Toulouse-Lautrec’ (1963), na extinta TV Tupi. Entre seus 39 folhetins estão ‘A Moreninha’ (1965), ‘O Sheik de Agadir’ (1966), ‘Pantanal’ (1990) e ‘Fera Ferida’ (1993). Seu último trabalho na TV foi na série ‘Guerra e Paz’, da Globo, em 2008. Marzo tinha também uma longa lista de filmes, entre eles, ‘A Dama do Lotação’ (1978), ‘O Homem Nu’ (1997) e ‘O Xangô de Baker Street’ (2001).

Galeria: Relembre momentos da carreira de Cláudio Marzo

O ator nasceu no dia 26 de setembro de 1940, em São Paulo, filho de um metalúrgico e de uma dona de casa, e descendente de italianos. Abandonou a escola aos 17 anos para trabalhar como figurante na TV Paulista. Depois foi contratado pela TV Tupi, e aos 25 anos assinou contrato com a TV Globo. Cláudio Marzo deixa três filhos: Alexandra, do casamento com a atriz Betty Faria, Diogo, com a atriz Denise Dummont, e Bento, de sua união com Xuxa Lopes.

Com informações de Tássia Di Carvalho e Stephanie Tondo

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia