Protesto de desabrigados é dispersado pela PM

Agentes fizeram uso de bombas de efeito moral, dizem testemunhas. Trânsito na região ficou complicado

Por nicolas.satriano

Rio - Uma confusão se formou em manifestação de desabrigados que desocuparam, nesta manhã, o prédio da Cedae. Segundo testemunhas, o grupo chegou a interditar a Avenida Francisco Bicalho, no Centro do Rio, duas vezes, em dois pontos distintos. Eles foram contidos pela Polícia Militar, que, inclusive, fez uso de bombas de efeito moral para dispersar o grupo.

Ônibus levam invasores de terreno da Cedae para sede da Guarda Municipal

Após o tumulto, os desabrigados foram para frente do prédio da prefeitura do Rio, que fica próximo à Francisco Bicalho. A via foi totalmente liberada às 17h30.

Protesto de guardas municipais complica trânsito

Outra manifestação, desta vez de guardas municipais que reivindicavam aumento de salário, quase no mesmo local, causou retenções que chegaram à Avenida Presidente Vargas, desde a Avenida Passos, sentido Avenida Brasil. Os problemas no tráfego também atingiram o Elevado Paulo de Frontin, Túnel Rebouças e Viaduto Saint Hilaire, sentido Bicalho. Às 17h30, a Avenida Francisco Bicalho foi liberada.

Os manifestantes chegaram a interditar a pista lateral da Avenida Presidente Vargas, na altura do Trevo das Forças Armadas. Depois de ser liberada, os guarda municipais foram para a pista central da Francisco Bicalho, sentido Avenida Brasil. Aproximadamente às 17h, os manifestantes interditaram a pista lateral, altura da Avenida Pedro II, sentido Centro.

Reportagem de Paulo Lima

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia