Barra em Dia: Mais vagas que candidatos como mão de obra

Ffestival de oportunidades vai ocorrer em toda a cidade, mas especialmente na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio

Por nicolas.satriano

Rio - A Olímpiada vai gerar uma necessidade de mão de obra temporária no Rio, similar ao que acontece no fim de ano. Uma boa chance para milhares de pessoas que procuram emprego e precisam de uma receita por, pelo menos, 60 dias.

Esse festival de oportunidades vai ocorrer em toda a cidade, mas especialmente na Barra, porque envolve hotéis, lojas de shoppings, restaurantes e empresas de serviço. São milhares de vagas de empregos temporários entre 15 de julho e 20 de setembro do ano que vem.

Se o candidato tiver noções de inglês ou outro idioma poderá até escolher o emprego. Apesar de a Olimpíada começar apenas no dia 5 de agosto, pelo menos 15 dias antes a cidade já começará a ser invadida por equipes técnicas, delegações de países e veículos de imprensa.

Não há mais nenhum único quarto disponível nos hotéis para os gringos que deverão consumir —e muito —, aproveitando o real desvalorizado. A expectativa é que os shoppings fiquem abarrotados de turistas estrangeiros, já que o Brasil, com o dólar a R$ 4, virou um paraíso para compras.

A hotelaria deve gerar mais de 18 mil vagas fixas para os novos hotéis, sendo metade só na Barra. Como as hospedagens estarão na capacidade máxima, será preciso reforçar o quadro extra. Pelo menos 5 mil vagas temporárias deverão ser abertas em hotéis.

Nos restaurantes, a previsão é de 10 mil oportunidades. Nos shoppings da Barra, aproximadamente 3 mil pessoas vão reforçar a área de alimentação. Para a Vila dos Atletas, serão em torno de 2 mil vagas. Tudo isso em atividades paralelas, sem contar os empregos diretos com as atividades ligadas aos Jogos.

É como se fosse um Natal fora de época e, a exemplo do que ocorre nas vagas temporárias de final de ano, é uma oportunidade para “mostrar serviço” e ser efetivado depois. A desvalorização do real gerou uma expectativa de consumo alta, fato que não estava previsto quando conquistamos a Olímpiada, com o real valorizado. Na época, cada dólar valia R$ 2.

Para o gringo, o Brasil está muitíssimo barato. Vai faltar gente para atender nas lojas e nos hotéis. Alguns shoppings, como é o caso do Metropolitano, já firmaram convênio para melhorar o inglês dos empregados. Para aproveitar a onda de oportunidades é preciso estudar e ter noções básicas do idioma. Só ficará sem trabalho quem quiser.

Barra internacional

Morador da Barrinha há mais de 20 anos, Michael Nagy, diretor do Rio Convention Bureau, divulgou nesta semana o bairro em Londres. Distribuiu a publicação – que traz a Cidade das Artes na capa – sobre os preparativos para a Rio 2016 na Feira WTM.

Trio de cordas

Na segunda-feira a Orquestra Sinfônica Brasileira vai assumir formação de câmara com o trio de cordas formado pelos violinistas Alejandro Aldana e Vladimir Babeshko e a violoncelista Lisiane de Los Santos. A série ‘Música de Câmara’ será no Teatro de Câmara da Cidade das Artes.

Pauta vazia

A situação está delicada para a hotelaria. A pauta do Riocentro em novembro é praticamente dedicada aos cariocas, gerando pouco fluxo de hospedagem nas dezenas de hotéis construídos a sua volta. A Rio Eventos, empresa criada pela prefeitura, já deveria estar justificando a sua criação.

Curtas

No domingo o Vigilantes do Peso realiza uma caminhada para o bem-estar na Barra. A inscrição custa R$ 15 e o participante ganha uma camiseta exclusiva.

O chef Rodrigo Schweitzer, do Fit Cuisine, é o representante da Barra no reality show ‘Cozinha Sob Pressão’, do ‘SBT’.

O Espaço Cultural Escola Sesc recebe até dezembro a exposição fotográfica ‘Linhas em Perspectivas’. A proposta do autor, o mexicano Francisco Kochen, é direcionar o olhar sobre a arquitetura do campus da Escola Sesc de Ensino Médio. A entrada é gratuita.

Nesta sexta, no Hilton Barra, reunião do GT de Segurança pilotado por Kleber Machado, para analisar umas das propostas de monitoramento integrado da Barra. Uma ação 100% da iniciativa privada.

Alesandra Verney brilhando no musical ‘Kiss me, Kate’ no teatro. Ela é gaucha, nascida em Santa Maria e cada vez mais apaixonada pela Barra.

Estão abertas até segunda as inscrições para o 1º Torneio de Vôlei da Advocacia Fluminense. Organizada pela Caarj e OAB/Barra, será dias 21 e 22, na Praia da Barra.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia