Nova Iguaçu vai zerar fila de cateterismo pelo SUS

Cerca de 50 pessoas aguardam na fila de regulação para realizar o procedimento, indicado para diagnosticar ou tratar doenças cardíacas

Por O Dia

A meta da Secretaria de Saúde é que os pacientes agendem e realizem o exame em até 15 dias
A meta da Secretaria de Saúde é que os pacientes agendem e realizem o exame em até 15 dias -
Nova Iguaçu - Nova Iguaçu vai zerar a fila de cateterismo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, cerca de 50 pessoas aguardam na regulação municipal para realizar o procedimento, indicado para diagnosticar ou tratar doenças cardíacas. A meta é que até o final do ano não haja mais fila de espera. A Secretaria Municipal de Saúde (SEMUS) está reorganizando o sistema de regulação, agilizando os agendamentos para que o exame seja realizado pelo paciente no máximo em até 15 dias.

A cozinheira Dalva Oliveira, moradora de Austin, em menos de uma semana conseguiu sair da fila e realizou o procedimento na quarta-feira (11). “Faço tratamento há um ano e mês passado o médico viu a necessidade de fazer o cateterismo. Semana passada fiz a solicitação no sistema e nem acreditei quando me ligaram marcando rápido. A gente acha que pelo SUS é demorado, mas não foi assim. Muito bom saber que vidas podem estar sendo salvas por causa dessa agilidade”, afirmou a cozinheira.

Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) municipais, pacientes internados com diagnóstico de necessidade de cateterismo, não precisam mais esperar para serem transferidos ao Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI) para realizarem o exame. As UPAs já solicitam o procedimento diretamente à clínica conveniada, o que agiliza o processo.

“Reorganizar a saúde está sendo um grande desafio, que estamos, aos poucos, conseguindo superar, buscando investir para uma saúde pública de qualidade. Cuidar do coração é muito importante e este tipo de procedimento na rede privada é caro. Disponibilizar pelo SUS e atender com mais agilidade é salvar vidas”, afirmou o prefeito Rogerio Lisboa, destacando outros investimentos na área que a Prefeitura de Nova Iguaçu vem realizando.

“O Hospital da Posse e a Maternidade Mariana Bulhões estão passando por reformas gerais. Também aumentamos a cobertura para cirurgia de cataratas e exames de alta e média complexidade, como ressonância e mamografia, por exemplo”, enfatizou o prefeito.

O convênio da Prefeitura com o Emcor Hospital do Coração e de Clínicas de Nova Iguaçu possibilita, além do cateterismo, a realização também de angioplastias coronarianas, arteriografias de membros inferiores, angioplastia de membros inferiores e angioplastia de carótida. Para ter acesso a esses serviços, é preciso procurar uma Unidade Básica de Saúde com o pedido médico e fazer a solicitação pelo sistema de regulação do posto.

“Esse serviço para os pacientes das unidades 24h só foi possível após a implementação dos núcleos de regulação nas unidades 24h, qualificação do atendimento médico dessas unidades e a ampliação do serviço móvel de urgência e emergência (Samu), aumentando a resolutividade dos atendimentos e melhorando o prognóstico do paciente”, destacou o secretário de Saúde, Manoel Barreto.
--

Comentários