MPRJ obtém a prisão de três acusados de integrarem milícia de Nova Iguaçu

Policial e comparsas foram presos em flagrante quando extorquiam comerciantes

Por O Dia

MPRJ consegue prisão preventiva de policial e comparsas de milícia em Nova Iguaçu
MPRJ consegue prisão preventiva de policial e comparsas de milícia em Nova Iguaçu -
NOVA IGUAÇU - O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), obteve, junto à 1ª Vara Especializada da Capital, a prisão preventiva do policial militar Igor Ramalho Martins e de outros dois integrantes de uma milícia privada que atua no bairro Jardim Nova Era, em Nova Iguaçu. De acordo com as investigações, Igor e os comparsas Jorge Felipe da Silveira Santos e Wallace Viana de Araújo, atuam na localidade praticando, entre outros, os crimes de extorsão, furto de energia e receptação.
Jorge e Wallace foram presos em flagrante, no momento em que extorquiam comerciantes do bairro Jardim Nova Era com o uso de armas de fogo, apreendidas no momento da prisão. Além dos artefatos, foi apreendido com os denunciados aparelho de telefone celular e, a partir da quebra de sigilo de dados do referido aparelho, os diálogos travados a partir do aplicativo WhatsApp demonstraram a atuação dos indiciados e de outros indivíduos ainda não identificados na milícia privada que atua na localidade.
Igor, preso na última terça-feira (08/09) durante a operação “Total Flex”, da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, é apontado como um dos líderes da milícia, reconhecido como sendo o indivíduo que dava ordens aos denunciados e a terceiros, coordenando as suas ações e determinando o recolhimento de uma “taxa de segurança”, que deveria ser paga pelos comerciantes da localidade. Wallace e Jorge eram responsáveis pelo recolhimento da “taxa de segurança”, utilizando-se, para isso, do emprego de armas de fogo.

Comentários