Defesa Civil de Nova Iguaçu faz Exercício Simulado de Emergência em 19 escolas

Projeto existe desde 2017 e contou com participação de mais de nove mil alunos e profissionais este ano

Por O Dia

Simulado de incêndio realizado simultaneamente em uma das 19 escolas municipais
Simulado de incêndio realizado simultaneamente em uma das 19 escolas municipais -
Nova Iguaçu -Mais de nove mil alunos e profissionais de 19 escolas municipais de Nova Iguaçu participaram dos exercícios simulados de desocupação de emergência realizado pela Defesa Civil da cidade, nesta sexta-feira, dia 29. A ação faz parte do projeto ‘Escolas Seguras: Desenvolvendo a Resiliência Através da Educação’.
E acontece no Dia Estadual para Redução de Risco de Desastres, alcançando um novo recorde, já que na mesma data do ano passado, contou com a participação de pouco mais de sete mil pessoas. O projeto existe desde 2017 e no próximo ano a estimativa é alcançar mais dez unidades. O exercício tem como objetivo desenvolver a capacidade de resiliência e redução do risco de desastres nas unidades de ensino da rede municipal de educação, assim como em toda cidade.
“Queremos no próximo ano, no dia alusivo ao Dia Estadual para Redução de Risco de Desastres, chegar a 15 mil pessoas participando. É o nosso desafio. Essas escolas foram treinadas e capacitadas, tanto que a média de evacuação das unidades foi de pouco mais de três minutos. Eles deixam o local de forma pacífica e ordenada”, afirmou o secretário municipal de Defesa Civil, tenente-coronel Jorge Ribeiro Lopes.

Ele relacionou vários assuntos que alunos e profissionais tiveram contato. “ Os alunos já aprenderam a fazer pluviômetro, receberam noções sobre riscos de deslizamento de terra, conheceram os órgãos de segurança da Prefeitura e os Bombeiros, assim como acioná-los. Eles desenvolveram a percepção de risco e fomentam a ideia da segurança. Esse simulado nas escolas é o maior da história da cidade e do estado”, lembrou Jorge Lopes.

Coordenador estadual da Defesa Civil na Baixada Fluminense, Samir Batista destacou que o projeto também teve a participação de crianças com deficiência.“ O tratamento para pessoas com deficiência é diferenciado. Temos que ter uma outra forma de abordagem. Por isso, a importância da capacitação dos professores neste projeto. Estamos pensando nas próximas gerações, para que elas aprendam sobre prevenção de um desastre e como agir nesses casos”, afirmou o coordenador da Defesa Civil.

De acordo com a secretária de Educação, Maria Virgínia Andrade, os alunos vão se tornar grandes multiplicadores. “Estamos deixando um legado para nossos alunos, pois é muito importante eles terem conhecimentos básicos sobre prevenção de acidentes. Eles vão se tornar multiplicadores em nossas comunidades. A resiliência vai continuar sendo trabalhada em nossas escolas”, garantiu.

Aluno do 7º ano da Escola Municipal Leonel de Moura Brizola, em Austin, André Luís Correia de Oliveira, de 15 anos, enfatizou que o exercício simulado o ajudou a escolher sua futura profissão. “Quero seguir a carreira militar, pois quero ser um grande um bombeiro para poder ajudar as pessoas. Agora vou ensinar meus pais e meus irmãos gêmeos, de 6 anos, em como usar um extintor e como se deve deixar a escola em caso de incêndio, sem correria e com ordem”, disse o jovem.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Simulado de incêndio realizado simultaneamente em uma das 19 escolas municipais Diego Valdevino/Divulgação PMNI
Servidor da Defesa Civil mostra aos alunos como devem agir em casos de acidentes Diego Valdevino/Divulgação PMNI

Comentários