Equipes participantes da fase regional do Torneio Sesi de Robótica First Lego League - Divulgação
Equipes participantes da fase regional do Torneio Sesi de Robótica First Lego LeagueDivulgação
Por O Dia
Nova Iguaçu – A equipe Wild Lions, da Escola Firjan Sesi Nova Iguaçu é uma das cinco equipes de robótica classificadas para o Festival Sesi de Robótica, etapa nacional que acontecerá de 6 a 8 de março, em São Paulo. A conquista das vagas ocorreu na fase regional do Torneio Sesi de Robótica First Lego League(FLL) 2019/2020, em Duque de Caxias.

Foram selecionadas quatro equipes fluminenses e uma paulista. Além do grupo do Firjan Sesi Nova Iguaçu, há as equipes FrancoDroid (Liceu Franco Brasileiro – Rio), Fênix Robots Furious (Escola Firjan SESI São Gonçalo), Lego Masters (Associação Beneficente Comunitária Olhar de Laura – São Paulo) e INSP Robots (Instituto Nossa Senhora da Piedade – Rio)

Para o evento, a Escola Firjan SESI Duque de Caxias recebeu 33 equipes de escolas públicas e particulares e de garagem para mais uma etapa regional do Torneio FLL, cujo objetivo é explorar a inteligência, a expertise e a criatividade de estudantes de 9 a 16 anos, matriculados nos ensinos fundamental e médio.

Nesta temporada, batizada de City Shaper (cidades inteligentes e sustentáveis), os grupos utilizaram a robótica para apresentar soluções que colaboraram para a construção de cidades cada vez melhores para as gerações futuras. Formadas por até 10 estudantes e dois técnicos (um sendo suplente), as equipes foram avaliadas em quatro categorias.

Uma delas foi o Desafio do Robô, quando os estudantes colocaram os robôs de Lego para cumprir determinadas missões, como capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição.

Ao todo, foram 14 missões. Na mesa de competição, os protótipos atuaram simulando situações reais, sempre de forma bem lúdica. Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também foram avaliados na categoria Design do Robô, onde os times puderam utilizar sensores de movimento, cor, controladores e motores, além da estratégia e programação.

Outra avaliação importante foi o Projeto de Inovação, quando os estudantes apresentaram soluções inovadoras sobre o desafio da temporada, no caso, o tema “Cidades Inteligentes”. Por fim, na categoria Core Values, os jovens comprovaram a capacidade de trabalhar em equipe, com inclusão, diversão e inovação.

Alexandre dos Reis, diretor superintendente da Firjan SESI, destaca que as profissões tecnológicas estão entre as que mais vão crescer nos próximos anos. “Nosso propósito é que os competidores sejam os melhores alunos em suas escolas. E é fundamental também o papel dos professores neste contexto. Com certeza, com o apoio da robótica, estaremos entregando ótimos profissionais ao mercado de trabalho”, analisou.