Corpo é encontrado em porta-malas de carro incendiado na Zona Oeste

Jovem teria sido sequestrado e assassinado por bandidos no Chapadão. Corpo foi encontrado em carro na Praça Seca

Por rafael.souza

Matheus foi sequestrado por traficantes do Chapadão na noite deste domingo. Corpo carbonizado em carro roubado seria do jovemReprodução Facebook

Rio - Um corpo de um homem foi encontrado na noite deste domingo, dentro do porta-malas de um carro, na Rua Quiririm, nas proximidades da Praça Seca, na Zona Oeste do Rio. A vítima foi encontrada por policiais do 9º BPM (Rocha Miranda) e o corpo dela estava carbonizado. De acordo com as primeiras informações, o jovem teria sido morto por traficantes do Morro do Chapadão, em Costa Barros, Zona Norte do Rio. A Polícia Civil vai investigar o assassinato.

Segundo a PM, Matheus Ferreira Mota, foi interceptado por bandidos no fim da tarde de domingo, na área do Chapadão. Ele estava em uma motocicleta com outros amigos quando foram abordados por desconhecidos. O rapaz foi rendido e os amigos receberam ordens de sair do local. Mais tarde, um corpo foi achado no porta-malas de um carro que, segundo a polícia, era roubado. Um vídeo postado nas redes sociais mostra o veículo em chamas.

Para os policiais, parentes do motociclista sequestrado informaram que o corpo que estava no carro era de Matheus. Ele foi reconhecido pelos parentes pelas roupas e por um alargador de orelha que usava. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Centro, onde exames serão realizados e confirmarão se realmente a vítima era o jovem, além do reconhecimento da família que deve ocorrer nesta manhã. Através do Facebook, um homem que se identifica como o seu pai não confirma a identidade da vítima como sendo a de seu filho e, em relato emocionante, revela ter esperanças de encontrá-lo vivo.

"Meu filho não é bandido, e logo estará aqui comigo nos meus braços, a dor é insuportável, mais tenho minha fé que ele vai voltar para os meus braços, volta logo filho (sic)...Meu primo foi lá e não o reconheceu, a fé continua e estamos orando", escreveu.

De acordo com o delegado Daniel Rosa, delegado adjunto da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital), um inquérito foi instaurado para apurar os fatos. A perícia foi feita no local e no veículo incendiado. Segundo a DH, não houve reconhecimento e o corpo foi encaminhado para identificação papiloscópica no IML.

Algumas testemunhas foram ouvidas na especializada, que realiza diligências à procura de imagens de câmeras de segurança instaladas na região que possam ajudar a identificar a autoria do crime.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia