Racha no tráfico do Turano provocou troca de facção e tentativa de invasão

Traficantes estavam insatisfeitos com política "mão de ferro" de chefe do tráfico da favela, preso em presídio federal do Mato Grosso do Sul

Por adriano.araujo , adriano.araujo

Rio - Um racha entre traficantes do Morro do Turano, no Rio Comprido, provocou a tentativa de invasão à favela no último domingo, causando pânico nos moradores. Dois criminosos a frente do tráfico do Turano estavam descontentes com os desmandos do chefe Ocimar Nunes Robert, o Barbozinha, preso desde 2009 em presídio federal no Mato Grosso do Sul. 

Segundo a polícia e com base em informações do Disque-Denúncia, Luiz Felisberto da Silva Júnior, o JN ou Juninho, e Gilson de Oliveira Galante, o Gilson Baixinho, não concordavam com as ordens do chefão do Turano, que condena quem vai contra as suas ordens e até moradores da comunidade sofrendo represálias do criminoso do Comando Vermelho. Eles se aliaram a traficantes do vizinho Morro do São Carlos, controlado pela facção Amigo dos Amigos (ADA).

Cartazes com suspeitos de participar de confronto no Morro do Turano é divulgadoDivulgação

JN e Gilson, juntamente com outro bandido conhecido apenas como Dante, procuraram Leonardo Miranda da Silva, o Léo  Empada, que comandaria o tráfico no São Carlos, para juntos tomarem as bocas de fumo do Turano, que passaria a ser controlada pelo ADA. Dante é o principal suspeito de liderar a invasão à  favela no fim de semana.

Contra os criminosos existem diversos mandados de prisão em aberto. JN tem cinco pelos crimes de tráfico de drogas, homicídios, resistência e associação para o tráfico. Já contra Gilson Galante, o Baixinho, consta quatro mandados por tráfico de drogas. Ele ainda fugiu da prisão em julho de 2015. Contra Léo Empada, do São Carlos, constam quatro mandados por homicídios e tráfico de drogas. O traficante também não retornou à prisão em agosto de 2015, quando recebeu o benefício de Visita Periódica ao Lar (VPL). O Disque-Denúncia oferece R$ 1 mil de recompensa por informações que leve cada criminoso para a cadeia.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia