Justiça determina prisão de acusado de matar ex-namorada na Austrália

Considerado réu e foragido, brasileiro é procurado em casa de parentes

Por O Dia

Corpo de Cecilia Haddad foi encontrado boiando em um rio australiano
Corpo de Cecilia Haddad foi encontrado boiando em um rio australiano -

Rio - A Justiça do Rio de Janeiro decretou, nesta quinta-feira, a prisão preventiva do brasileiro Mário Marcelo Ferreira dos Santos Santoro, de 40 anos, suspeito de ter matado a ex-namorada, também brasileira, Cecília Müler Haddad, de 38 anos, entre os dias 28 e 29 de abril deste ano, em Sidney, na Austrália, onde a vítima morava. O corpo de Cecília foi encontrado no dia 29 de abril, no Rio Lane Cover.

Acionada no início de maio pela família de Cecília Haddad, a Divisão de Homicídios (DH) deu início às investigações ouvindo parentes da vítima e providenciando análise pericial de alguns documentos que a família forneceu. Desta forma, foi possível à polícia técnica evidenciar a morte de Cecília por asfixia mecânica por constrição do pescoço, bem como que o autor do crime era o ex-companheiro dela.

A Justiça aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra Mário Santoro, por feminicídio, e ele hoje é réu perante a Justiça brasileira por este crime.

No início da investigação, a Divisão de Homicídios solicitou, por meio da Interpol no Brasil, a colaboração da polícia internacional na Austrália no sentido de providenciar e fornecer informações sobre as investigações sobre a morte de Cecília feitas pelas autoridades locais. Até o momento, a DH não obteve resposta.

A Justiça também expediu mandado de busca e a apreensão no endereço de Mário, na Avenida Atlântica, em Copacabana, zona sul do Rio. Na manhã desta sexta-feira, equipes da DH fizeram buscas na casa de Mário Marcelo e dos pais dele, na Avenida Atlântica, mas ele não foi encontrado. A polícia também o procurou, sem sucesso, em endereços de parentes na zona sul do Rio. Mario Santoro já é considerado foragido da Justiça. As buscas para localizá-lo continuam.

Com informações da Agência Brasil

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia