Retiro dos Artistas completa 100 anos e luta para sobreviver

Instituição espera que marco histórico aumente captação de recursos e ajude a superar o momento de crise financeira

Por NADEDJA CALADO

Atualmente com 50 idosos, espaço tem cinema, piscina e sala de recreação, entre outros
Atualmente com 50 idosos, espaço tem cinema, piscina e sala de recreação, entre outros -

RIO - Prestes a completar o primeiro centenário, o Retiro dos Artistas, em Jacarepaguá, se prepara para a festa. Na instituição, fundada para acolher artistas que chegam à terceira idade em situação de vulnerabilidade socioeconômica, a expectativa é de que o marco histórico sirva também para aumentar a captação de recursos e ajudar a superar o momento de crise financeira.

Afinal, a instituição acolhe 50 moradores, entre atores, artistas plásticos e de circo, músicos e técnicos de TV, cinema e teatro. A maioria mora em casas individuais, com serviço de lavanderia e refeitório. Os internos que não têm condições de viver sozinhos ficam em uma unidade de apoio (hoje com 11 moradores) com enfermeiros e cuidadores. "Temos parceiros, pessoas e empresas, com quem podemos contar. Mas é difícil se manter com caridade", argumenta a administradora do Retiro, Cida Cabral.

Nas casas, decoradas pelos próprios ocupantes, é comum ver prêmios, fotografias, discos e outros espólios da época em que trabalhavam nas artes. Morador do Retiro há dois anos, o artista plástico Aloysio Zaluar, 81, resume em poucas palavras o dia a dia no local. "Acordo, tomo banho, café e falo mal dos outros", brinca.

No Retiro, todos têm liberdade de escolher como passar o dia há cinema, espetáculos de teatro, piscina e sala de recreação. E eles também visitam uns aos outros. Amigas e vizinhas, a camareira Maria Lúcia Perrota, 79, e a artista circense Holdira Martins (irmã do compositor Herivelto Martins, conhecida como Piuxa), 93, se fazem companhia, já que Holdira não tem mais família viva. "Eu cuido dela e ela cuida de mim", confessa Maria Lúcia.

As tecnologias atuais também aproximam os idosos dos familiares. O contrarregra J. Maia, 76, não dorme sem antes falar com os dois filhos pelo computador. Na sala de casa, com paredes lotadas de prêmios e condecorações, além de retratos de amigos, ele conta que tem 62 anos de serviços prestados às artes cênicas. "Alguns colegas ficam esperando a morte chegar, mas, aqui, não. Quando ela bate na porta eu mando logo se mandar", confessa.

Casa com inspiração francesa

O Retiro dos Artistas foi fundado em 1918 pelo ator e músico Leopoldo Fróes, inspirado na Maison de Répos des Artistes Dramatiques Français (Casa Francesa de Repouso dos Artistas Cênicos). O local foi morada de personalidades como os atores Dirce Migliaccio, Yolanda Cardoso, Carlos Kurt e Telmo de Avelar, além do diretor de fotografia Dib Lufti. Hoje, é presidido pelo ator Stepan Nercessian.

O Retiro se mantém com doações de pessoas e empresas, além de eventos. A festa junina é tradicional e, no centenário, acontecerá entre 2 e 5 de agosto, com shows de Alcione, Fafá de Belém e César Menotti e Fabiano, entre outros. Os ingressos a R$ 15.

Galeria de Fotos

Bulgarelli: 'Dinheiro vai reforçar orçamento dos aposentados' divulgação
Aloysio Zaluar está há dois anos na instituição Armando Paiva / Agência O Dia
Prêmios e condecorações decoram a casa de J. Maria Armando Paiva / Agência O Dia
Atualmente com 50 idosos, espaço tem cinema, piscina e sala de recreação, entre outros Armando Paiva / Agência O Dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro