Veja como aproveitar as férias e reforçar os estudos para o Enem

Recesso escolar é momento certo para reforçar os estudos, mas sem esquecer das horas de lazer

Por FRANCISCO EDSON ALVES

Vitória Gabrielle, que sonha em ser advogada, já tem plano para diversão e estudos durante as férias
Vitória Gabrielle, que sonha em ser advogada, já tem plano para diversão e estudos durante as férias -

RIO - Faltando quatro meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é hora de dar aquela apertada nos estudos. E, no período de férias, segundo especialistas ouvidos pelo DIA, é importante que os estudantes se organizem e aproveitem parte do recesso escolar para tirar dúvidas e reforçar conhecimentos nas áreas mais necessitadas.

"É plenamente possível a elaboração de uma agenda que concilie os merecidos momentos de lazer, com um tempo para revisões. O aluno vai sair das férias até mais relaxado, por esclarecer o que ainda estava pendente", afirma o diretor pedagógico da Rede Pensi de Ensino, José Drummond.

O professor pondera, porém, que é importante lembrar que nessa reta final não adianta querer estudar a matéria toda. "A dica é revisar pontos mal fixados e focar nos temas mais cobrados em exames anteriores, refazendo provas, por exemplo. É preciso treinar, treinar e treinar", aconselha.

Drummond, porém, ressalta que nenhum estudante de férias deve deixar de ouvir música, ir ao cinema, passear, para se dedicar somente aos estudos. "A palavra chave é organização do tempo. Para se divertir, para estudar e, principalmente, para descansar, dormir bem (nunca menos de seis horas)", completa.

Vitória Gabrielle Motta Cuzzuol, de 17 anos, aluna do do Colégio Pensi-Freguesia, conta que está preparada para equilibrar o período de folga das aulas com enriquecimento de conteúdos. "Estou no terceiro ano, que, por si só, já é bastante exaustivo, puxado. Vou descansar muito. Mas sei que não posso esquecer por completo dos estudos. Pelo menos, umas duas horas por dia, me dedicarei aos livros e cadernos", adianta.

Alex Lucena de Souza, 17, sonha em fazer Direito para seguir a carreira de delegado. "Minha estratégia é descansar bastante, me divertir e reunir alguns amigos em casa para estudar e tirar dúvidas. Um vai ajudar o outro", ressalta ele.

Já Letícia Brando, da mesma idade, que vai tentar Medicina, diz que também se programou para dedicar parte das férias aos estudos. "Sei que férias é para a gente se desligar dos estudos, mas não completamente, quando estamos às vésperas de um exame nacional tão concorrido. No meu caso, não vou deixar de ir à praia, mas já criei esquemas para estudar Biologia e Química, além de fazer pelo menos uma redação por dia", destaca.

Alguns educadores sugerem até mesmo cursos rápidos de férias para aprimorar e alavancar o currículo. Nesse caso, é recomendado que se busque por cursos que ofereçam um diferencial ou aperfeiçoamento de determinada habilidade. "Pela internet, através de sites especializados em preparativos para o Enem e outros vestibulares, há muitos cursos bons", ensina a professora Rejane Maria Queiroz.

Plano de estudos é ideal

De acordo com José Drummond, a palavra equilíbrio tem que ser lembrada e buscada a todo custo nas férias. "O estudante deve jamais ficar o dia todo estudando, sem se desligar do Enem e sem descansar a mente e o corpo", diz.

O coordenador do Curso Poliedro, Vinícius Haidar, por sua vez, recomenda também a criação de uma rotina programada, assim como na época de estudos, estabelecendo horários para acordar, estudar, descansar, e se alimentar.

"Antes de mais nada, o importante é fazer uma lista dos principais conteúdos que precisam ser revisados. Depois, é hora de montar um plano, uma estratégia, equilibrando estudos com os momentos de descanso, sem misturá-los", aconselha.

Vinícius adverte que quando o aluno mistura as duas ações, ele perde o melhor aproveitamento, pois sempre há a preocupação com o momento seguinte.

O coordenador dá as seguintes dicas de organização: na primeira semana, utilize o tempo a seu favor, colocando a casa em ordem, montando um planejamento, priorizando as matérias que não compreendeu direito; descanse ao máximo na segunda semana; e, na terceira, retome o ritmo dos estudos, mas sem exageros, sem estudar mais do que já está acostumado, e voltando a acordar um pouco mais cedo gradativamente.

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro