Polícia apreende mais de 300 quilos de cocaína em barco na Baía de Guanabara

Droga seria colocada em navio com destino à Europa

Por PAULO CAPPELLI

Rio - Um plano ousado de transportar 336 quilos de cocaína do Rio para a Europa por meio de um navio foi por água abaixo. Três suspeitos acabaram presos em flagrante por policiais federais, na madrugada deste domingo, na Baía de Guanabara, próximo a Niterói.

A droga estava escondida atrás de um fundo falso no piso inferior de um navio pesqueiro. Para disfarçar e dificultar a localização da cocaína, os bandidos encheram de gelo o cômodo onde o pó estava armazenado. Após a remoção das camadas de gelo, os agentes encontraram a droga distribuída em 12 bolsas. A operação também contou com o apoio de militares da Marinha.

A hipótese mais provável, segundo fonte da Polícia Federal, é que bandidos planejavam botar as bolsas com cocaína dentro de um contêiner que seria içado a um navio que cruzaria o Oceano Atlântico rumo à Europa. Os presos, que não tentaram fugir do flagrante, foram indiciados por tráfico internacional de drogas e associação para o tráfico. Cada um pode pegar até 35 anos de prisão.

A apreensão de armas e drogas na Baía de Guanabara não é mais uma novidade para as autoridades policiais. Considerada pelo Ministério Público como uma importante porta de entrada do tráfico na cidade, a região começou a receber um programa de vigilância da Marinha no início do mês.

Em junho, policiais da 27ª DP (Vicente de Carvalho) já haviam interceptado um barco com cinco fuzis, três pistolas, seis granadas e munições na Baía de Guanabara. Para se ter uma ideia da ousadia dos bandidos, o material foi apreendido próximo à Praia Vermelha, na Urca, bairro da Zona Sul, onde ficam instalações do Exército. Durante a ação, três suspeitos da Vila dos Pinheiros, no Complexo da Maré, foram presos.

Antes disso, em dezembro do ano passado, agentes da Polícia Federal com o auxílio de cães farejadores também encontraram aproximadamente 380 quilos de cocaína em um barco de pesca na região. Na ocasião, três pessoas foram presas em flagrante.

As apreensões de cocaína feitas em 2018 nos maiores portos do país já são as mais volumosas dos últimos dez anos e olha que ainda estamos em julho. Desde janeiro, a Polícia Federal e a Receita Federal flagraram, em média, 66 quilos da droga por dia. Geralmente, o material é encontrado em contêineres ou navios com destino à Europa.

Estufa para maconha

Um laboratório com estufa para plantio e preparo e maconha foi fechado neste domingo por policiais do Comando de Operações Especiais (COE). A operação ocorreu no Complexo do São Carlos, no bairro do Estácio, na Região Central do Rio. Na ação policial, um criminoso ficou ferido.

Segundo a Polícia Militar, criminosos atiraram contra os agentes do Batalhão de Choque na comunidade do Morro da Mineira. Houve intenso confronto e um suspeito que acabou alvejado foi encaminhado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro.

Em outro ponto da comunidade, na região conhecida como Beco do Acácio, equipes do Batalhão de Ações com Cães (BAC) encontraram uma estufa para o cultivo de maconha.

De acordo com a PM, na ação de ontem, além da estufa, foram apreendidas uma pistola calibre 9mm e farta quantidade de drogas. A ocorrência foi encaminhada para a 6ª DP (Cidade Nova).

Últimas de Rio de Janeiro