Suspeito do assalto que teve frentista baleado é preso em Bonsucesso

Ocorrência que prendeu Lucas Fernandes Batista acabou com a prisão de PM por supostamente não informar de imediato sobre a apreensão de pistola. Todos os PMs envolvidos na abordagem estão sendo ouvidos pela 1ª DPJM

Por O Dia

Mesmo sem reagir, frentista é baleado durante assalto
Mesmo sem reagir, frentista é baleado durante assalto -

Rio - A Polícia Militar prendeu, na madrugada desta terça-feira, um suspeito de participar do assalto a um posto de combustíveis que terminou com frentista baleado na cabeça, domingo, na Avenida Brasil, altura de Campo Grande, Zona Oeste. A ocorrência em Bonsucesso também é investigada pela 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), já que um dos policiais envolvidos na prisão teria escondido uma pistola achada no carro onde viajavam Lucas Fernandes Batista e outros dois homens. O soldado da PM foi preso em flagrante por supervisor da corporação que passava pelo local, um dos acessos à Linha Amarela.  

Duas viaturas da PM, que seriam do 22º BPM (Maré) e do Batalhão de Policiamento de Vias Expressas (BPVE), interceptaram o veículo dos três suspeitos, um Peugeot 207, na Rua Arlindo Janor, em Bonsucesso. O supervisor avistou a movimentação e decidiu parar para ver o que estava acontecendo. Um dos policiais envolvidos na ocorrência disse que o trio estava detido porque "portava uma lanterna com uma luz de laser". O supervisor, então, alegou que isto não era motivo para prisão em flagrante. O próprio supervisor fez nova busca no veículo dos suspeitos e só encontrou uma caixa com copos de guaraná natural.  

Durante a ocorrência, o motorista que conduzia o supervisor, também PM, disse ter reconhecido um dos detidos e que ele poderia ser um dos criminosos que roubaram e atiraram contra um frentista em Campo Grande, domingo à noite. Segundo a Polícia Militar, após trocarem informações e imagens com o 40º BPM (Campo Grande), foi constatado que as características de um dos autores do assalto batia com as de Lucas Fernandes, que já tinha mandados de prisão pendentes.  

Ainda durante a abordagem ao trio, o soldado afirmou que revistou pela segunda vez o carro, onde garantiu ter encontrado uma pistola calibre 380 dentro da caixa onde estavam os copos da guaraná, no banco traseiro do veículo. O supervisor, então, desconfiou, pois já tinha feito buscas no automóvel, inclusive no pacote, e nada achou.

O oficial ouviu os presos, que foram conduzidos em seu veículo para a Central de Garantias Norte, na Cidade da Polícia, no Jacaré, na Zona Norte, e eles afirmaram que a arma tinha sido encontrada no início da abordagem pelo praça. Como o policial militar manteve a sua versão na Cidade da Polícia, ele recebeu voz de prisão do supervisor. 

A PM disse que todos os policiais militares que abordaram três suspeitos estão sendo ouvidos pela 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar para que as circunstâncias da ocorrência sejam apuradas. Do trio abordado, apenas Lucas foi preso; os outros dois foram liberados após prestarem depoimento. 

Frentista está estável 

O frentista Rafael dos Santos Amaral, de 21 anos, que foi baleado de raspão na cabeça, na noite deste domingo, durante um assalto a um posto de gasolina localizado na Avenida Brasil, próximo à Estrada do Mendanha, em Campo Grande,  está estável, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. Ele segue internado no Hospital Pedro II. 

Últimas de Rio de Janeiro