Condenado por formação de quadrilha

a

Por

Dores de cabeça na Justiça não faltam para Garotinho. Na terça-feira, ele foi condenado por formação de quadrilha a quatro anos e seis meses em regime semiaberto no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Mas no julgamento de ontem, o procurador Regional Eleitoral Sidney Madrugada não utilizou o caso para impedir a candidatura de Garotinho. Isso porque, como Garotinho ainda não teve a oportunidade de recorrer, poderia ser ferido o direito de defesa.

Ainda na sessão de ontem, os desembargadores do TRE indeferiram outros oito registros de candidaturas. Entre eles está o candidato a deputado federal Sandro Matos, do PSD. Ex-prefeito de São João de Meriti, ele teve as contas rejeitadas no Tribunal de Contas do Estado por gastos com a folha de pessoal do Poder Executivo além do permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal em 2015.

 

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro