Justiça bloqueia mais de R$ 33 milhões da Comlurb

Companhia de limpeza urbana diz que está buscando 'solução em relação a uma pendência financeira'

Por O Dia

Comlurb recolhe 3,1 toneladas de resíduos na abertura do Game XP -

Rio - O Tribunal de Justiça (TJ) do Estado determinou o bloqueio de mais de R$ 33 milhões da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb). O motivo, segundo a decisão, é uma dívida com a empresa Ciclus, responsável pelo Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos de Seropédica, na Baixada Fluminense. O valor corresponde aos serviços prestados em novembro e dezembro de 2017. 

A empresa cobra ainda outros R$ 27 milhões, referentes ao reajuste contratual. A Ciclus é responsável por serviços diários de transporte de 10 mil toneladas de lixo de resíduos coletados em Seropédica, Itaguaí e Rio de Janeiro, e tratamento de 1,2 milhão de litros de chorume no Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos. 

Em nota, a Comlurb informou que vem honrando rigorosamente, dentro dos prazos previstos no contrato, todos os serviços prestados pela Ciclus mês a mês. "A Companhia está em negociação permanente com a concessionária buscando solução em relação a uma pendência financeira. Houve uma reunião na última quinta-feira, na Prefeitura com os representantes da Ciclus onde as partes acertaram um cronograma de pagamento da pendência e também o pedido de suspensão em juízo da ordem de penhora", disse. A empresa não esclareceu se o bloqueio trará impacto em suas atividades.

 

 

Últimas de Rio de Janeiro