Onça parda é capturada em propriedade rural no Sul Fluminense

O animal, que aparenta ter menos de dois anos de idade, foi pego numa armadilha improvisada com tela, ferros e madeira, pelo proprietário da Chácara Recanto do Sabiá

Por FRANCISCO EDSON ALVES

A onça capturada em Barra do Piraí foi levada para o Zoológico de Volta Redonda
A onça capturada em Barra do Piraí foi levada para o Zoológico de Volta Redonda -

Rio - Uma onça-parda fêmea, pesando em torno de 45 quilos, capturada numa propriedade rural de Dorândia, distrito de Barra do Piraí, no Sul do estado, foi levada para o Zoológico da vizinha cidade de Volta Redonda. O animal, que aparenta ter menos de dois anos de idade, foi pego numa armadilha improvisada com tela, ferros e madeira, pelo proprietário da Chácara Recanto do Sabiá.

Em entrevista ao site de notícias Foco Regional, o engenheiro agrônomo Humberto Dias Souza, da Secretaria de Meio Ambiente de Barra do Piraí, afirmou que, segundo o sitiante, a armadilha foi colocada depois que galinhas, patos e outros bichos de pequeno porte começaram a aparecer mortos na localidade.

Transportada com o acompanhamento de um técnico do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a onça passará por exames e posteriormente deverá ser devolvida à natureza.

Sobre a espécie

A onça-parda ou puma (nome científico, Puma concolor), também conhecida no Brasil por suçuarana e leão-baio, é um mamífero carnívoro da família Felidae e gênero Puma, nativo da América. Foi originalmente classificada no gênero Felis, mas estudos genéticos demonstram que a espécie evoluiu em uma linhagem próxima à chita (Acinonyx jubatus) e ao gato-mourisco (Puma yagouaroundi). É o mamífero terrestre com a maior distribuição geográfica no ocidente, ocorrendo desde a Columbia Britânica, no Canadá, até o extremo sul do Chile, habitando desde florestas densas, até áreas desérticas, com clima tropical ou subártico, exceto a tundra. É capaz de sobreviver em áreas extremamente alteradas pelo homem, como pastagens e cultivos agrícolas.

É o maior membro da subfamília Felinae, medindo até 155 cm de comprimento, sem a cauda, e pesando até 72 kg, com porte semelhante ao do leopardo (Panthera pardus), sendo o segundo maior felídeo das Américas. Vivem em média, entre 7 e 9 anos de idade.

É um animal solitário e mais ativo à noite. Alimenta-se predominantemente de cervídeos, mas pode variar a dieta, sendo considerada um predador oportunista.

Últimas de Rio de Janeiro