Polícia prende dois com metralhadora ponto 50, maior arma já apreendida no Rio

A arma antiaérea mede 1,70 metro, pesa 40 quilos e é capaz de furar blindagem de carro forte e aeronaves. Dupla presa pela Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) negociava a sua venda da metralhadora na Barra

Por RAFAEL NASCIMENTO

Metralhadora Browning ponto 50 apreendida com dois homens na Barra
Metralhadora Browning ponto 50 apreendida com dois homens na Barra -

Rio - Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) prenderam, nesta quarta-feira, dois homens que estavam com uma metralhadora Browning ponto 50. A arma, que mede 1,70 metro e pesa 40 quilos, é capaz de furar blindagem de carro forte e aeronaves. O armamento é o maior já apreendido no estado do Rio.

A ponto 50, uma arma antiaérea de guerra com capacidade de acertar um alvo que esteja em até 2 quilômetros de distância, estava com dois homens que, segundo a DRFC, negociavam a sua venda. A metralhadora estava municiada, lubrificada e pronta para uso, de acordo com a polícia. Os criminosos acabaram presos pelos agentes da especializada, que já os monitorava há pelo menos três dias. Um deles Pablo Carvalho da Silva, 23 anos, veio do Rio Grande do Sul para participar da negociação. O outro preso é do Rio e foi identificado como Thiago da Silva Lopes, conhecido como Pato Rouco, de 32 anos.

Segundo o especialista em armas, Vinicius Cavalcante, o objeto apreendido é capaz de furar blindagem de carro forte e aeronaves. "Uma arma dessas, mesmo disparando um tiro só, pode derrubar um helicóptero, furar a blindagem de um carro e desgovernar um carro. É uma arma muito potente. É a maior arma apreendida no Rio tanto em dimensões quanto no alcance", comenta.

Ponto 50 vendida por R$ 200 mil

Segundo do delegado Delmir Gouveia, titular da DRFC, a arma pertencia a dissidentes do Primeiro Comando da Capital (PCC) que se aliaram ao Comando Vermelho (CV) após o racha na aliança entre as duas facções. A descoberta da negociação de entrega ocorreu quando a especializada investigava a chegada de armamentos através de caminhões de carga no Rio. O DIA apurou que ela seria usada contra criminosos do PCC e foi vendida por R$ 200 mil.

A metralhadora estava na Favela da Rocinha e o encontro na Barra da Tijuca seria para enviá-la para o Morro do Fallet, em São Teresa. Entretanto, o encontro foi frustrado pela polícia. "Eles marcaram em um lugar muito movimentado e acreditavam que não chamariam atenção da polícia, mas já estavam monitorando eles. Eles chegaram escoltados por seguranças, houve troca de tiros, mas ninguém se feriu", disse Gouveia. A arma, que estava com a numeração raspada, foi encontrada no Canal Marapendi. 

A arma estava carregada com sete balas, que medem 15 cm cada. Porém, o pente tem capacidade para abrigar até 200 projéteis.

Metralhadora Browning ponto 50 que estava com dois homens na Barra. É a maior arma já apreendida no estado do Rio - Divulgação

Dois carros foram apreendidos, mas outros dois veículos escaparam, um deles levando o homem que receberia a arma antiaérea e a levaria para o Fallet. Segundo o delegado, a ponto 50 não foi usada contra policiais na Rocinha. "É uma arma de difícil manuseio e precisa de uma pessoa com um treinamento específico para usá-la."

A especializada agora investiga a relação entre os dissidentes do PCC e o CV, além de levantar informações como a arma chegou ao Rio. O destino final já é conhecido pela DRFC, mas não foi divulgado à imprensa. A metralhadora Browning passará por perícia no Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e depois seguirá para o Exército. 

Arma usada para matar 'rei da fronteira'

O armamento aprendido pela DRCF é parecido com o que foi usado para executar o narcotraficante brasileiro Jorge Rafaat Toumani, o "rei da fronteira", em julho de 2016, em Pedro Juan Caballero, cidade do Paraguai que faz fonteira com Ponta Porã (MS).

Naquela ocasião, Rafaat estava em um veículo blindado e cercado de seguranças armados, mas não escapou dos tiros. A arma foi instalada estrategicamente na traseira de um utilitário esportivo, de onde um atirador metralhou o carro do barão da droga da fronteira.

Outras características da arma

Criada no final da Primeira Grande Guerra Mundial, a Browning M2, calibre ponto 50, é usada até hoje pelas principais forças armadas do mundo por usa eficiência e seu caráter militar. Ela tem capacidade de disparar de 400 a 600 tiros por minuto e é capaz de perfurar blindagens, estruturas urbanas e derrubar aeronaves. Estima-se que cerca de 3 milhões dela foram produzidas até hoje.

Tipo: Metralhadora pesada refrigerada a ar.

Calibre: .50 BMG (ou 12,7x99mm)

Cadência de tiro: enre 450 e 1.200 tiros por minuto

Alcance efetivo: aproximadamente 2 quilômetros

Alcance máximo: aproximadamente 2,5 quilômetros

Alimentação: por cinta de cartuchos

Peso: 38 quilos (sem o tripé) e 58 quilos com o tripé.

Munições ponto 50 da metralhadora Browning - Divulgação

Galeria de Fotos

Metralhadora Browning ponto 50 apreendida com dois homens na Barra Divulgação
Munições ponto 50 da metralhadora Browning Divulgação
Metralhadora Browning ponto 50 que estava com dois homens na Barra. É a maior arma já apreendida no estado do Rio Divulgação
Dupla é presa com metralhadora de guerra. Uma metralhadora . 50 que foi apreendida pela eqquipe da DRFC, na Barra da Tijuca. Estefan Radovicz / Agência O Dia CIDADE,POLÍCIA,TRÁFICO,ARMAMENTO,METRALHADO Byline Estefan Radovicz / Agência O D
Dupla é presa com metralhadora de guerra. Na foto,Delmir Golveia,Delegado titular da DRFC, exibe a metralhadora . 50 que foi apreendida pela sua eqquipe na Barra da Tijuca. Estefan Radovicz / Agência O Dia CIDADE,POLÍCIA,TRÁFICO,ARMAMENTO,METRALHADORA Byline Estefan Radovicz / Agência O
Dupla é presa com metralhadora de guerra. Uma metralhadora . 50 que foi apreendida pela eqquipe da DRFC, na Barra da Tijuca. Estefan Radovicz / Agência O Dia CIDADE,POLÍCIA,TRÁFICO,ARMAMENTO,METRALHADO Byline Estefan Radovicz / Agência O D

Últimas de Rio de Janeiro