Grávida, Helen Cristina está apreensiva com o fim do atendimento - Daniel Castelo Branco
Grávida, Helen Cristina está apreensiva com o fim do atendimentoDaniel Castelo Branco
Por WILSON AQUINO

A Prefeitura do Rio anuncia hoje quantas equipes do Programa Clínica da Família serão cortadas. A redução deve atingir entre 190 e 300 delas, o que deixará sem cobertura de 600 mil a 1,2 milhão de cariocas.

Ontem, pacientes e funcionários das Clínicas da Família de Deodoro, Ricardo de Albuquerque, Anchieta, Guadalupe e Pavuna realizaram atos de protesto contra o desmanche do programa. Nas unidades de Santa Cruz e Guadalupe houve paralisação dos serviços.

A indefinição sobre o rumo das Clínicas da Família tem deixado profissionais de saúde e pacientes apreensivos. A cabeleireira Helen Cristina, 28 anos, vai dar à luz o menino Diogo na próxima segunda-feira. Ela fez o pré-natal na Clínica Medalhista Olímpico Ricardo Lucarelli Souza, na Frei Caneca, mas não sabe como será o atendimento após o nascimento do bebê. "Estou preocupada também pelas pessoas que trabalham. As equipes vão lá em casa fazer visita. Hoje, precisei de uma consulta de emergência e a agente de saúde marcou para mim pelo WhatsApp. Isso é maravilhoso. Não pode simplesmente acabar", afirmou.

"Hoje é o Dia D. Vamos ficar sabendo quantos serão demitidos. Estamos preocupados porque nossa área é muito grande. Tem equipe que atende até cinco mil pessoas", contou uma agente, explicando que na CF Ricardo Lucarelli tem 33 mil pessoas cadastradas que são atendidas por seis equipes. A prefeitura estima economizar R$ 400 milhões por ano com a redução do programa Clínica da Família.

Você pode gostar
Comentários