Portal dos Procurados oferece R$ 5 mil por informações sobre morte de policial militar

Claudio Campello Marazzo, subtenente reformado da Polícia Militar, morreu durante assalto em Engenheiro Leal, neste sábado

Por O Dia

Portal dos Procurados pede informações que levem a identificação e localização dos criminosos que mataram o subtenente Claudio Campello Marazzo
Portal dos Procurados pede informações que levem a identificação e localização dos criminosos que mataram o subtenente Claudio Campello Marazzo -

Rio - O Portal dos Procurados oferece uma recompensa de R$ 5 mil por informações que ajudem a Delegacia de Homicídios da Capital e o Grupo de Pronta Resposta da Coordenadoria de Inteligência da PMERJ (GPRI) a identificar e localizar os envolvidos na morte do Sub Tenente Reformado da Policia Militar do Rio de Janeiro Claudio Campello Marazzo, de 54 anos. 

O policial morreu na tarde deste sábado, na Rua Iguaçu, em Engenheiro Leal, Zona Norte do Rio, após uma tentativa de assalto. Segundo informações, a vítima estava chegando próximo a residência, quando foi abordado por três criminosos, em duas motos, tentando roubar o veiculo do policial. Ele reagiu e veio ser atingido por três tiros, na mão, pescoço e tórax.

Socorrido por familiares, ele foi levado para Maternidade Herculano Pinheiro, em Cascadura, mas não resistiu aos ferimentos. 

Com a morte do subtenente, já chega a 118 o número de Agentes de Segurança assassinados no Rio em 2018. Sendo 86 da Policia Militar, oito do Exército, sete da Polícia Civil, cinco Agentes Penitenciários da SEAP, três do Corpo de Bombeiros, dois da Marinha, um Guarda Municipal de Silva Jardim e um Guarda Municipal do Rio, um Policial Federal, um da Aeronáutica, um da Policia Rodoviária Federal (PRF) e um da Degase.

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos do agente de segurança, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular – Disque Denúncia – . O Anonimato é garantido.

Últimas de Rio de Janeiro