Francisco Dornelles assume o Governo do Rio

Após prisão de Luiz Fernando Pezão, vice-governador já começou a atuar no cargo

Por O Dia

Da pacata Piraí, onde curtia atividades na praça, até morar no Palácio Laranjeiras, Pezão acumulou fortuna ilícita, segundo investigações da Polícia Federal
Da pacata Piraí, onde curtia atividades na praça, até morar no Palácio Laranjeiras, Pezão acumulou fortuna ilícita, segundo investigações da Polícia Federal -

Rio - O vice-governador do Rio, Francisco Dornelles (PP), assumiu o Governo do Estado após a prisão do governador Luiz Fernando Pezão (MDB). A informação foi confirmada, nesta quinta-feira, pela assessoria de imprensa do Palácio Guanabara, sede do governo do Estado. Ele pode atuar como governador interino até o final do ano.

Ainda segundo a assessoria, o governador em exercício afirmou que o Estado manterá todas as ações previstas no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e prosseguirá com os trabalhos de transição de governo, reiterando no seu maior interesse na manutenção do bom relacionamento com os demais Poderes do Estado. Quando questionado sobre a prisão do governador eleito, Francisco Dornelles preferiu não se pronunciar. 

Dornelles já havia assumido o cargo interinamente em 2016, quando Pezão se afastou para tratar um câncer. Na ocasião, o governo do Estado do Rio afirmou que a crise financeira nas contas públicas estaduais era grave, que não havia dinheiro para pagar os servidores e decretou "estado de calamidade financeira", a 49 dias do início dos Jogos Olímpicos de 2016.

Sobrinho e secretário particular do ex-presidente eleito Tancredo Neves, Francisco Dornelles assumiu diversos cargos no governo federal na época da ditadura militar. Elegeu-se deputado federal pelo Partido da Frente Liberal (PFL) e mais tarde tornou-se presidente do Partido Democrático Social (PDS). Foi eleito vice-governador de Pezão e, agora, atua como governador em exercício.

Últimas de Rio de Janeiro