Carioca Sobre Rodas leva dança para estações do metrô

Performance foi pela Semana da Pessoa com Deficiência. Sexta começa a feira PcD

Por *Luana Dandara

Luiz Otávio mora no Leme e trabalha na Tijuca. Ele elogiou a acessibilidade nas estação do metrô
Luiz Otávio mora no Leme e trabalha na Tijuca. Ele elogiou a acessibilidade nas estação do metrô -

Rio - O dia de ontem foi de dança e acessibilidade nas estações do metrô. Dando continuidade ao evento Cidade PcD, que promove até domingo diversas atividades pelo Rio dedicadas à Pessoa com Deficiência (PcD), o projeto Carioca Sobre Rodas apresentou, com artistas cadeirantes, uma performance de dança de salão.

O advogado e major reformado da Polícia Militar Luiz Otávio Barros Dutra, de 47 anos, e cadeirante há 20, reforçou a importância de ações desse tipo. "Acredito que elas aproximam o público. Desde que passei a usar cadeira de rodas, vi de outra forma a locomoção nos lugares. No metrô, há uma preocupação tanto nas estruturas físicas, como dos funcionários", disse ele, que mora no Leme e trabalha na Tijuca. "Isso motiva a usar o transporte público, em qualquer circunstância. Consigo ir para todos os lugares com independência. Já viajei por diversos países, e o metrô do Rio supera", acrescentou.

A experiência do advogado foi comprovada pela Associação Mundial de Metrôs, que certificou que o MetrôRio está entre os oito mais acessíveis do mundo. O sistema, que transporta 880 mil pessoas a cada dia útil, conta com 331 equipamentos de mobilidade em todas as 41 estações, como plataformas inclinadas e verticais, elevadores, piso tátil, avisos sonoros, e apoio permanente aos portadores de necessidades especiais pelos agentes de segurança das estações.

Hoje, as apresentações de dança continuam no metrô com performance nas estações Carioca e General Osório, e amanhã nas estações da Supervia, entre elas Vila Militar, Magalhães Bastos, São Cristóvão, Maracanã e Deodoro.

Entre os dias 7 e 9 será realizada, no Centro de Convenções Sulamérica, na Cidade Nova, a segunda edição da Feira PcD, que vai reunir novidades tecnológicas e serviços.

*Estagiária sob supervisão de Luiz Almeida

Galeria de Fotos

Luiz Otávio mora no Leme e trabalha na Tijuca. Ele elogiou a acessibilidade nas estação do metrô Luciano Belford/Agência O dia
Rio de Janeiro, 04/12/2018 - Elevador para a pessoa deficiente na estação de metro da Afonso Pena. Na foto acima o personagem Luiz Otávio. Luciano Belford/Agência O Dia Luciano Belford/Agencia O dia

Comentários

Últimas de Rio de Janeiro