Mulher é morta com socos e garrafadas no Morro do Urubu, na Zona Norte do Rio

Segundo familiares, companheiro da vítima foi o responsável pelo crime na noite desta sexta-feira

Por O Dia

Tamires Blanco, de 30 anos, foi morta na noite desta sexta-feira. Amigos e familiares acusam o companheiro dela pelo crime
Tamires Blanco, de 30 anos, foi morta na noite desta sexta-feira. Amigos e familiares acusam o companheiro dela pelo crime -

Rio - Uma mulher de 30 anos morreu após ser agredida com socos e garrafadas, no Morro do Urubu, em Paciência, na Zona Norte do Rio, na noite desta sexta-feira. Segundo o 3º BPM (Méier), o batalhão foi acionado para verificar ocorrência na Rua Pequi, na comunidade do Urubu, e ao chegar no local já encontrou Tamires Blanco morta.

Amigos e familiares da vítima acusam o companheiro dela, Dilson Araújo, como responsável pelo crime. Este é o quarto caso de feminicídio no Rio e Grande Rio só este ano.

Tamires Blanco foi encontrada com ferimentos na cabeça e a filha, um bebê de 11 meses, fruto do casamento com Dilson Araújo, em cima dela. Ela também deixa um filho de outro relacionamento.  O casal estava junto há dois anos. Segundo familiares, o relacionamento era cheio de idas e vindas e brigas constantes.

Tamires chegou a procurar a polícia em junho do ano passado e conseguiu uma medida protetiva contra o companheiro. Na ocasião, ela disse que foi agredida por cerca de três horas. No entanto, eles voltaram a morar juntos pouco tempo depois.

"Esse crápula fez isso com ela. Encontrei ela no chão com a filha em cima. Passamos o Ano Novo juntos, eles estavam super bem. Ninguém imaginava. Ele foi tão frio que não pensou nem na filha dele", disse uma prima de Tamires ao "RJTV".

O corpo de Tamires está no Instituto Médico Legal (IML), no Centro do Rio. A perícia foi realizada e a Delegacia de Homicídios da Capital investiga o caso. Ainda não há informações sobre o paradeiro de Dilson Araújo.

Feminicídio

Este é o quarto caso de feminicídio no Rio e Grande Rio só este ano. Simone Oliveira de Assis, de 40 anos, foi morta com golpes de marreta em Itaguaí. O marido da vítima, José Carlos da Silva Carvalho, de 60, se entregou à polícia na sexta. 

Também na sexta, Marcelle Rodrigues da Silva, de 27, foi morta a facadas pelo companheiro, Marcio Lima Corrêa, em Cordovil. Ele chegou a fugir mas foi encontrado por um vizinho, que é policial militar reformado. O primeiro caso do ano aconteceu na noite de Réveillon. Iolanda Crisóstomo de Souza, de 42 anos, foi morta pelo marido na frente do filho do casal, na Taquara.   

Já Fábio Tuffy Felippe, filho do presidente reeleito da Câmara de Vereadores do Rio, Jorge Felippe (MDB), se entregou à polícia nesta sexta-feira. Ele é suspeito de ter agredido a mulher, Christini, no dia 21 de dezembro.    

Últimas de Rio de Janeiro