PM da UPP Rocinha é baleado quando chegava à comunidade

Já é o terceiro policial ferido na comunidade da Zona Sul do Rio em pouco mais de um dia

Por O Dia

Rio, 28/01/2019 - Operação dos  batalhões do Bope e do Choque na Rocinha, nesta segunda-feira (28) -  O soldado Orlando da Silva Correa foi baleado no olho direito quando passava de carro pela favela ao chegar para trabalhar na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), quando foi atacado por um traficante. Uma das balas disparadas pelo bandido perfurou o teto do carro do agente, um Fiat Palio branco, e o atingiu - Foto: Luciano Belford/Agência O Dia
Rio, 28/01/2019 - Operação dos batalhões do Bope e do Choque na Rocinha, nesta segunda-feira (28) - O soldado Orlando da Silva Correa foi baleado no olho direito quando passava de carro pela favela ao chegar para trabalhar na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), quando foi atacado por um traficante. Uma das balas disparadas pelo bandido perfurou o teto do carro do agente, um Fiat Palio branco, e o atingiu - Foto: Luciano Belford/Agência O Dia -

Rio - Mais um policial militar foi baleado na Rocinha, na Zona Sul do Rio. De acordo com a PM, por volta das 5h desta segunda-feira, o soldado Orlando da Silva Correa chegava à comunidade de São Conrado, em seu carro particular, para a troca de turno na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) local. Na localidade conhecida como 199, ele se deparou com um bandido, que atirou contra o carro dele.

O soldado foi atingido no olho direito e socorrido no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea. Ele foi transferido para o Hospital Central da PM, no Estácio, na Zona Norte, e seu estado de saúde dele é estável.

Já é o terceiro PM ferido em pouco mais de um dia na Rocinha.

Operação

O caso do soldado Correa aconteceu quase no mesmo momento em que a PM iniciava uma operação na comunidade. Os agentes estão na região desde as primeiras horas da manhã desta segunda. A ação conta com militares dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope), de Polícia de Choque (BPChq) de Ações com Cães (BAC) e do Grupamento Aeromóvel (GAM).

O carro do soldado Correa - Luciano Belford / Ag

Pelas redes sociais, moradores relataram o clima na comunidade com a chegada dos policiais. "Fogos aqui para o lado do 99", informou um morador, sobre uma localidade da comunidade. "Não está subindo nada, nem moto, nem van, nem ônibus", disse outro. "Faltou luz na Rua 1. Parece que deram tiro no transformador", avisou um terceiro.

A PM pede para que os moradores colaborem com "informações que levem ao esconderijo de criminosos, armas e drogas". Até o momento, não há informações sobre prisões, apreensões ou possíveis feridos em confrontos.

Policiais na comunidade - Luciano Belford / Ag

Os baleados no domingo

Na manhã deste domingo, dois policiais militares da UPP Rocinha foram baleados na localidade conhecida como Vila Verde. O caso aconteceu quando os agentes tentaram abordar um motociclista, que atirou contra eles. Um dos PMs foi atingido na boca e o outro na orelha.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Rio, 28/01/2019 - Operação dos batalhões do Bope e do Choque na Rocinha, nesta segunda-feira (28) - O soldado Orlando da Silva Correa foi baleado no olho direito quando passava de carro pela favela ao chegar para trabalhar na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), quando foi atacado por um traficante. Uma das balas disparadas pelo bandido perfurou o teto do carro do agente, um Fiat Palio branco, e o atingiu - Foto: Luciano Belford/Agência O Dia Luciano Belford/Agência O Dia
O carro do soldado Correa Luciano Belford / Agência O Dia
Policiais na comunidade Luciano Belford / Agência O Dia

Comentários