DH e MP fazem perícia para apurar se tiros partiram de torre na Cidade da Polícia

Moradores dizem que Rômulo e Carlos Eduardo foram atingidos por tiros que partiram de atiradores de elite (snipers)

Por O Dia

Moradores relatam que policiais atiraram de torre na Cidade da Polícia
Moradores relatam que policiais atiraram de torre na Cidade da Polícia -

Rio - A Delegacia de Homicídios (DH) da Capital e o Ministério Público do Estado (MPRJ) realizaram uma perícia nesta segunda-feira na Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Zona Norte do Rio. A ação apura se os tiros que mataram Rômulo de Oliveira e Carlos Eduardo Lontra partiram de atiradores de elite (snipers) que estavam numa torre do local.

Rômulo, de 37 anos, foi atingido no peito no momento em que levava sua moto a uma oficina da comunidade de Manguinhos, na localidade Coreia, nas proximidades da Cidade da Polícia. Na ocasião, moradores negaram que o porteiro foi baleado em decorrência de uma troca de tiros.

"Atiraram em uma pessoa inocente. Na sexta-feira mataram um outro trabalhador, o Carlos Eduardo dos Santos Lontra, de 27 anos, no local. O tiro partiu da torre da Cidade da Polícia", afirmou o presidente da Associação de Moradores de Manguinhos, Bismarc Climério, no enterro do porteiro, no dia 31 de janeiro.

Segundo o Ministério Público, um promotor, que atua junto ao Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (Gaesp), acompanhou a perícia realizada pela DH. Os investigadores marcaram uma reconstituição dos crimes para a semana que vem. 

Comentários