Operação da Seap e MP apreende mais de 100 celulares e drogas em cadeia de Campos

Até 10h, 104 celulares tinham sido apreendidos, além de uma quantidade de drogas e balanças de precisão. O caso será registrado na delegacia da área e uma sindicância interna foi aberta para apurar como o material entrou na cadeia

Por O Dia

Mais de celulares foram apreendidos no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos
Mais de celulares foram apreendidos no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos -

Rio - A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) e o Ministério Público do Rio (MPRJ) realizam, na manhã desta segunda-feira, uma megaoperação no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos, no Norte fluminense do estado. Até 10h, 104 celulares tinham sido apreendidos, além de uma quantidade de drogas. 

A ação tem o objetivo de aumentar as fiscalizações nas unidades prisionais do Estado e começou às 6 horas da manhã. Participam da operação 100 inspetores de segurança e administração penitenciária, sendo 20 do Grupamento de Intervenção Tática (GIT), coordenados pela Subsecretaria de Gestão Operacional, e 19 integrantes do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Além dos 104 aparelhos de celular, foram apreendidos 1,1 quilo de erva seca, supostamente maconha, um quilo de pó branco, supostamente cocaína, e sete balanças de precisão. O caso será registrado na delegacia da área e uma sindicância interna foi aberta para apurar como o material entrou na cadeia.

Drogas e balanças de precisão apreendidas no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos - Divulgação

Galeria de Fotos

Mais de celulares foram apreendidos no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos Divulgação
Drogas e balanças de precisão apreendidas no presídio Carlos Tinoco da Fonseca, em Campos Divulgação

Comentários