Dois oficiais da PM presos mês passado prestam depoimento na DH no caso Marielle

Alvos na operação 'Os Intocáveis' o major Ronald e o tenente reformado Maurício são acusados de integrar a milícia da Zona Oeste

Por RAFAEL NASCIMENTO

O major da PM Ronald Paulo Alves Pereira é apontado como chefe da milícia na Zona Oeste.
O major da PM Ronald Paulo Alves Pereira é apontado como chefe da milícia na Zona Oeste. -

Rio - Presos na operação Os Intocáveis, no mês passado, o major da PM Ronald Paulo Alves Pereira, de 43 anos, o Tartaruga, e tenente reformado da Polícia Militar Maurício Silva da Costa, o Maurição, chegaram na manhã desta terça-feira à Delegacia de Homicídios da Barra. Eles foram intimados a para prestar depoimento sobre o caso da vereadora Marielle Franco assassinada há 11 meses, no Estácio, com seu motorista Anderson Gomes. Ambos estão presos na Unidade Prisional da PM, em Niterói.

A operação Os Intocáveis mirou em alvos da milícia na Zona Oeste. O major é acusado de chefiar o grupo paramilitar da região, entre eles a área da Muzema. Ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega continua foragido. Ele e o major foram homenageados, em 2003 e 2004, na Assembleia Legislativa do Rio por indicação do então deputado estadual Flávio Bolsonaro, agora senador.

Em dezembro, o então secretário de Segurança Pública do Rio, Richard Nunes, afirmou, em entrevista ao jornal "Estado de S.Paulo", que a vereadora Marielle Franco foi morta por milicianos que viam nela uma ameaça a negócios de grilagem de terras na Zona Oeste do Rio.

Maurício Silva, o Maurição, também foi um dos alvos da operação 'Os Intocáveis' - Luciano Belford/Agência O Dia

Galeria de Fotos

O major da PM Ronald Paulo Alves Pereira é apontado como chefe da milícia na Zona Oeste. Luciano Belford/Agência O Dia
Maurício Silva, o Maurição, também foi um dos alvos da operação 'Os Intocáveis' Luciano Belford/Agência O Dia
O major Ronald Paulo Alves Pereira foi um dos presos na Operação Os Intocáveis Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários