Mais Lidas

Temporal atinge o Rio e causa transtornos na cidade

De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura, o município entrou em estágio de atenção às 17h40

Por O Dia

Rua em Copacabana alagada após o temporal
Rua em Copacabana alagada após o temporal -

Rio - Um temporal atingiu a cidade no fim da tarde e início da noite deste domingo. De acordo com o Centro de Operações da Prefeitura (COR), o município entrou em estágio de atenção às 17h40. O estágio de atenção é o segundo nível em uma escala de três e significa a possibilidade de chuva moderada, ocasionalmente forte. 

A partir das 18h05, as sirenes de 54 das 103 comunidades monitoradas foram acionadas. A Defesa Civil municipal recebeu pelo menos 69 chamados, 12 por deslizamento de barreira, encosta e/ou talude.

Às 19h26, o COR informou que a chuva passou a ser moderada na cidade. No entanto, ainda há previsão de chuva forte nas próximas horas, podendo vir acompanhadas de raios e rajadas de vento.

Ainda de acordo com o COR, o temporal foi causado por conta da zona de convergência de umidade em conjunto com ventos em altos níveis da atmosfera que favoreceram a formação de núcleos de chuva.

A região de Guaratiba, na Zona Oeste, foi onde teve o maior volume de chuva, com 21 mm. Grota Funda, Jacarepaguá, e Santa Cruz, também na Zona Oeste, registraram 9,2 mm.

Houve também registro de chuva muito forte em outros pontos do Rio, também na Zona Sul. Ruas de bairros como Botafogo, Copacabana e Ipanema registraram alagamentos.

Na Tijuca, em certo momento, o rio Maracanã transbordou. A esquina das ruas Uruguai e Barão de Mesquita ficou alagada, e motoristas tiveram muita dificuldade para passar pelo local. 

Blocos como Cachorro Cansado e Simpatia É Quase Amor tiveram que ser interrompidos por causa do volume de água.

O BRT Transcarioca ficou temporariamente fora de serviço por causa de bolsões d'água em alguns trechos. O VLT também foi afetado e a Linha 1 do metrô circulou com interrupções. Já a linha ficou temporariamente fora de operação.

O Alto da Boa Vista, importante ligação entre as zonas Norte e Oeste, e a Avenida Niemeyer, em São Conrado, foram fechadas como medida protetiva. Já a Autoestrada Grajaú-Jacarepaguá não apresentou problemas.

Pelas redes sociais, internautas publicaram vídeos que mostram o aguaceiro descendo morro abaixo no Juramento, em Vicente de Carvalho, e na estação Olaria do BRT Transcarioca.

De acordo com a GloboNews, até o momento houve três desabamentos na cidade. Em Madureira, o muro de casa caiu; na Vila Kosmos, também na Zona Norte, uma casa veio abaixo, e uma pessoa sofreu escoriações; e, em Ipanema, a piscina de uma cobertura desabou sobre o andar de baixo do imóvel, inundando-o. Ainda não há informações se neste caso houve feridos.

Bolsões d'água em vários cantos

O temporal formou vários bolsões d'água. Segundo o Centro de Operações, na Zona Sul, foram afetadas ruas no Jardim Botânico, altura do Parque Lage, avenidas Borges de Medeiros, Afrânio de Mello Franco, Rua Epitácio Pessoa, Muniz Barreto, Estrada Lagoa- Barra, Praça Sibelius,Rua Voluntários da Pátria e o viaduto Saint Hilarie.

Já na Avenida Brasil há bolsões na altura dos bairro de Benfica e Manguinhos, enquanto na Zona Norte a chuva castigou o Campo de São Cristóvão e o bairro de Brás de Pina e Penha Circular.

FIQUE ATENTO!

- Permaneça ou procure um local seguro. Evite áreas sujeitas a alagamentos e/ou deslizamentos;

- Todos os cidadãos devem se cadastrar no serviço de alertas da Defesa Civil via SMS. Basta enviar o CEP de casa para o nº 40199, por mensagem de texto. É gratuito;

- Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa;

- Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199;

- Redobre atenção ao dirigir. Em caso de chuva, as pistas ficam escorregadias e podem conter bolsões d’água. Mantenha os faróis acesos;

- Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas;

- Evite colocar o lixo nos pontos de coleta. A água da chuva pode levar o lixo a entupir bueiros e galerias;

- Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação;

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Rua em Copacabana alagada após o temporal Reprodução Twitter
Chuva forte atinge o Rio WhatsApp O Dia
A Rua Figueiredo Magalhães, em Copacabana, virou um rio Reprodução do Facebook
Equipes da Comlurb trabalham para desobstruir galerias Reprodução Twitter
Equipes da Comlurb trabalham para desobstruir galerias Reprodução Twitter
Rua Miguel Lemos, em Copacabana WhastApp

Comentários