Carnaval teve 70 tiroteios na Região Metropolitana, segundo a plataforma Fogo Cruzado

Durante a folia, quatro pessoas atingidas por balas perdidas morreram

Por O Dia

Rio - O Carnaval teve registro de 70 tiroteios ou disparos de arma de fogo na Região Metropolitana do Rio. Ao todo, foram 23 pessoas baleadas – 12 mortos e 11 feridos, segundo informações divulgadas pela plataforma digital colaborativa Fogo Cruzado.

O número representa um aumento de 15% em relação ao carnaval de 2018, que teve 61 registros com 30 pessoas baleadas, sendo 18 feridos e 12 mortos.

O levantamento aponta ainda que, das 18h do dia 1º até às 12h do dia 6, houve uma média de 12 tiros por dia. Os bairros com o maior número de registros foram Complexo do Alemão (5), Colégio (4) e Bangu (3).

Balas perdidas 

O número de vítimas de bala perdida chamou a atenção neste Carnaval: foram 5 pessoas atingidas – 4 morreram.

No primeiro dia deste mês, Maria do Carmo Loyola, 63 anos, foi morta por bala perdida no dia no bairro Shangri-La, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. 

No dia 3, um tiroteio no Complexo do Alemão deixou Ana Maria Vieira de Souza, 54 anos, morta na sala de casa e o mototaxista Leonidas Anacleto, 22 anos, também ferido por bala perdida.

Também no dia 3, uma guerra envolvendo dois grupos de bate-bolas vitimou Kauan Ramiro Antonio, 14 anos e Geres Francisco Gregório Neto, 39 anos, em Marechal Hermes, na Zona Norte do Rio. Os dois foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. 

Em 2019, o Fogo Cruzado já registrou 45 vítimas de bala perdida no Grande Rio, 14 morreram.

Comentários