Polícia Civil captura ex-PM acusado de matar sua mulher grávida na Zona Oeste

Patricia de Barros, de 29 anos, estava desaparecida desde maio de 2014. Segundo familiares, ela já havia sido agredida diversas vezes pelo marido

Por Maria Luisa de Melo

Ex-PM teria matado e carbonizado corpo de sua mulher grávida em Santa Cruz
Ex-PM teria matado e carbonizado corpo de sua mulher grávida em Santa Cruz -

Rio - Policiais da Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) capturaram na tarde desta quarta-feira (27) o ex-policial militar Robson Rodrigues Alves, de 45 anos. Ele é apontado pela polícia como o assassino de sua ex-mulher, Patrícia Barros, de 29 anos. Quando desapareceu, em 1º de abril de 2014, Patrícia estava grávida de pelo menos dois meses. 

O crime contou com requintes de crueldade. As investigações apontam que, no dia 1º de abril de 2014, Robson e Patrícia saíram juntos. Mas só ele retornou à casa onde o casal vivia, em Campo Grande, na Zona Oeste da cidade. Ele foi assassinada com um tiro na lombar e seu corpo foi esquartejado e totalmente carbonizado. Para dar fim às evidências do crime, Robson se desfez até do carro usado para carregar o corpo de Patrícia.

A identificação de um cadáver encontrado em Santa Cruz, ainda em abril de 2014, como sendo o de Patrícia só foi possível graças ao exame de DNA, tamanha a destruição dos restos mortais. 

Com o resultado do exame de DNA, a delegada Ellen Souto, titular da DDPA, pediu a prisão de Robson. O pedido foi acatado pela Justiça e, nesta quarta-feira (27), Robson foi preso em uma farmácia, na Glória, onde trabalhava como segurança. Ele negou o crime e disse que não tinha nenhum relacionamento com Patrícia. 

“Ele foi frio e calculista. Esse é mais um caso de feminicídio, ressaltando-se, que, nesse caso o autor ainda tenta inviabilizar a investigação ocultando o cadáver da vítima”, destacou a delegada.

Robson possui oito anotações criminais, incluindo tráfico de drogas e outros dois homicídios. 

Comentários