Tijuca confirma retorno de Paulo Barros

Carnavalesco celebrou volta para a escola, após cinco anos. Na Liesa, clima continua ruim após virada de mesa

Por *Luana Dandara

Presidente da Tijuca, Fernando Horta posou ao lado de Paulo Barros
Presidente da Tijuca, Fernando Horta posou ao lado de Paulo Barros -

"Que saudade do meu ex." Foi com essa mensagem que a Unidos da Tijuca confirmou ontem o retorno do carnavalesco Paulo Barros, atual vice-campeão do Carnaval carioca, à escola. As negociações começaram há um mês, com a saída do profissional da Viradouro, mas só foi oficializada ontem, pelas redes sociais.

A relação entre Barros e a Azul e Branca é antiga, começou em 2004, e já rendeu oito carnavais. Na agremiação, o carnavalesco conquistou três dos seus quatro campeonatos. "Tenho o sentimento de estar retornando para casa. Será um carnaval com o espetáculo que a Tijuca merece", afirmou o artista, afastado da Tijuca desde 2014.

Barros vai se dedicar também ao desfile da agremiação paulista Gaviões da Fiel. Esse, inclusive, foi o motivo alegado para a saída da Viradouro. A agremiação niteroiense pediu dedicação integral, negada por Paulo Barros.

IMPASSE NA LIGA

Em mais um capítulo do racha no Carnaval carioca, as escolas que votaram a favor da permanência da Imperatriz no Grupo Especial querem agora tentar reverter a renúncia de Jorge Castanheira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa).

"Ele tomou uma decisão de cabeça quente, seria muito positiva a volta dele para a Liesa", opinou Fernando Horta, presidente da Tijuca.

"Ele é sério e respeitado. O Carnaval pode não fazer falta para o Jorginho. Mas ele faz muita falta para o Carnaval", disse Ubiratan Guedes, presidente do Conselho Deliberativo da Liesa, que é cogitado, nos bastidores, para substituir Castanheira.

Do outro lado, o vice-presidente da Vila Isabel, Luiz Guimarães, não descarta a possibilidade de uma nova liga, junto as agremiações que foram contra a virada de mesa. "É um tema complexo pois não é do dia para noite, mas é uma possibilidade", pontuou o jovem, que é filho de Capitão Guimarães, presidente de honra da Viradouro e ex-presidente da Vila.

Comentários