Má conservação de túneis do Rio coloca vidas em risco

Com concreto caindo do teto e iluminação precária, túneis da cidade sofrem com falta de manutenção. Engenheiro visitou cinco passagens e alertou sobre os perigos

Por *Luana Dandara

Engenheiro verificou queda de cerâmica do teto no túnel da Rua Alice. Placa também está caída
Engenheiro verificou queda de cerâmica do teto no túnel da Rua Alice. Placa também está caída -

Rio - Na manhã do domingo, dia 30 de junho, a geóloga Cecília Cunha Lana, 58 anos, passava pelo Túnel Santa Bárbara com o marido e a mãe quando foi surpreendida pela queda de uma placa de concreto do teto. Por sorte, o marido desviou, evitando uma tragédia. O episódio é mais um exemplo da má conservação dos túneis da cidade, que já tiveram deslizamentos e queda de estruturas em 2007, no Rebouças; e, em maio deste ano, no Túnel Acústico Rafael Mascarenhas, na Gávea.

"Tinha mais de um metro de comprimento e cerca de 10cm de espessura. Se não tivéssemos desviado, o concreto esmagaria o carro", contou Cecília, que ainda está assustada com o ocorrido. "Procurei a prefeitura, Defesa Civil, mas nada foi feito. Meu marido passou no local na terça-feira seguinte e a placa continuava lá, no canto da pista. A situação está crítica, de abandono total e descaso com as pessoas. Podem cair outros pedaços".

Para o engenheiro civil e conselheiro do Clube de Engenharia Antero Jorge Parahyba, o que provavelmente aconteceu foi a queda do revestimento da estrutura do túnel. "A prefeitura não pode esperar que caia para fazer manutenção. Precisa ser constante, com visita mensal de um engenheiro. Aparentemente, o túnel apresenta má iluminação, sujeira e há ausência de partes de cerâmica da parede, o que mostra a má conservação no local".

No Santa Bárbara, concreto caiu do teto no dia 30 de junho - Luciano Belford/Agência O Dia

Ronda nos túneis do Rio

O especialista visitou, ao lado da equipe do DIA, outros cinco túneis da cidade. De forma geral, Antero Parahyba considerou que as galerias têm baixa luminosidade, infiltrações e pistas irregulares. "O bom padrão é o Túnel Novo, em Copacabana, que como cidadão carioca tenho orgulho. O resto é uma vergonha", atestou.

Entre os túneis percorridos, o que apresentou mais problemas foi o Noel Rosa, que liga os bairros de Vila Isabel e Riachuelo. Além de muitos buracos na pista, que apresentava deterioração, as faixas de divisão de pistas já estavam apagadas e a iluminação "impraticável", segundo o engenheiro.

Noel Rosa apresenta problemas de iluminação e infiltrações - Luciano Belford/Agência O Dia

"Está imundo, a pista não tem segurança e há água correndo pelas paredes, o que demonstra que a impermeabilização da estrutura está falhando. Essa água deteriora contenções estruturais e revestimento, que podem cair nos veículos", ponderou. Como se não bastasse, o Noel Rosa também sofre com inúmeros relatos de roubo de carros. Insegurança de todos os lados.

No Túnel da Rua Alice, que liga o Rio Comprido a Laranjeiras, refletores de luz estavam queimados e várias peças de cerâmica do teto faltando. "Elas descolam ao longo do tempo, por isso precisam de manutenção, podem cair em porções nos veículos ou nos transeuntes. Esse túnel tem um revestimento caro que não tem conservação", afirmou Parahyba. No local, atravessavam diversas crianças pela passagem de pedestres.

Rio de Janeiro 02/07/2019 - As condicoes dos Tuneis da cidade do Rio de Janeiro. Na foto acima o Tunel Rua da Alice. Foto: Luciano Belford/Agencia O DIa - Luciano Belford/Agência O Dia

Nos túneis Rebouças, Zuzu Angel e Rafael Mascarenhas, na Zona Sul da cidade, os problemas foram similares, com presença de água na pista, que oferece risco de derrapagem. "Os entulhos e casas irregulares também interferem nas entradas e saídas dos túneis. No caso das habitações, o risco é deslizamento de encostas, pois o esgoto primário é jogado direto na terra, o que a encharca e escorrega com mais facilidade", explicou o engenheiro.

Escuridão, falta de conservação e água na pista do Zuzu Angel - Luciano Belford/Agência O Dia

Prefeitura fará reformas

Em maio, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação anunciou a reforma dos túneis Rebouças, Rafael Mascarenhas e Zuzu Angel por R$ 97 milhões. O Noel Rosa também terá um contrato grande de recuperação até o fim do ano. Sobre o Santa Bárbara, a secretaria fará um trabalho de verificação das placas para avaliar se há alguma solta.

A Secretaria de Conservação e Meio Ambiente informou, em nota, que “são feitas vistorias diárias e, em geral, cada túnel é atendido ao menos uma vez por mês. Além da reposição do asfalto ou concreto, a secretaria também limpa calhas, prevenindo alagamentos”. No Noel Rosa, a pasta informou que os vazamentos prejudicam a conservação e, por isso, “o túnel será incluído em licitação da SMIH”.

Rebouças tem casas irregulares entre galerias: risco de deslize - Luciano Belford/Agência O Dia

Sobre iluminação, a Rioluz respondeu que, no Santa Bárbara, “será agendada manutenção nos próximos dias de fechamento”. No Noel Rosa, “a iluminação é prejudicada pelos constantes furtos”. A Rioluz vai programar reparos necessários, assim como no Túnel da Rua Alice.

Galeria de Fotos

Engenheiro verificou queda de cerâmica do teto no túnel da Rua Alice. Placa também está caída Luciano Belford
Escuridão, falta de conservação e água na pista do Zuzu Angel Luciano Belford/Agência O Dia
Rebouças tem casas irregulares entre galerias: risco de deslize Luciano Belford/Agência O Dia
Noel Rosa apresenta problemas de iluminação e infiltrações Luciano Belford/Agência O Dia
Rio de Janeiro 02/07/2019 - As condicoes dos Tuneis da cidade do Rio de Janeiro. Na foto acima o Tunel Rua da Alice. Foto: Luciano Belford/Agencia O DIa Luciano Belford/Agência O Dia
No Santa Bárbara, concreto caiu do teto no dia 30 de junho Luciano Belford/Agência O Dia

Comentários