Sargento da PM agride a mulher policial civil dentro de delegacia

Militar invadiu delegacia e teria flagrado mulher com amante fazendo sexo. Ele foi preso em flagrante pela Corregedoria da PM, mas foi solto e responderá em liberdade; policial teria colocado 'espião' no celular da vítima para monitorar conversas

Por O Dia

Sargento da PM agrediu a mulher policial civil dentro da Delegacia de Teresópolis. Ele diz ter a flagrado fazendo sexo com colega
Sargento da PM agrediu a mulher policial civil dentro da Delegacia de Teresópolis. Ele diz ter a flagrado fazendo sexo com colega -
Rio - Um sargento da PM agrediu a mulher, uma policial civil, dentro da delegacia de Teresópolis, na Região Serrana, depois de uma suposta traição. O caso aconteceu no último dia 25 quando o militar invadiu a 110ª DP e teria flagrado a companheira com o amante fazendo sexo. Ele foi preso em flagrante pela Corregedoria da Polícia Militar e passou a noite preso, mas foi liberado após audiência de custódia. 
O caso foi noticiado pelo jornal "Extra" e confirmado pelo DIA. A reportagem conta que o PM teria dito em depoimento à corregedoria da Polícia Militar que chegou à janela do local onde estava a mulher e o amante, que seria também policial civil, e ouviu gemidos da companheira durante um ato sexual. Ele admitiu ter dado um soco na vítima. 
A 110ª DP (Teresópolis) instaurou um inquérito para apurar o crime de violência doméstica praticado pelo PM dentro da delegacia contra a policial civil. Além da agressão, o oficial teria ainda instalado um dispositivo no celular da vítima para monitorar as conversas dela em aplicativos de mensagens, conforme seu depoimento, já que desconfiava que estava sendo traído.

Segundo o delegado Bruno Gilaberte, titular da delegacia, foi solicitado ao 30º BPM (Teresópolis), onde o policial é lotado, a apresentação do PM à Civil, mas eles entenderam que se tratava de um crime militar e encaminharam o policial para a Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), onde ele prestou depoimento.
As investigações da delegacia também vão apurar a invasão de dispositivo informático contra o autor da agressão, além do crime de violência doméstica de outro policial militar que acompanhava o agressor, viu o fato e não socorreu a vítima. 
Em nota, a PM disse que o sargento responderá criminalmente no âmbito da Justiça Militar, com base na Lei Maria da Penha. Um procedimento interno disciplinar foi instaurado pela Corregedoria da corporação.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários