Maricá vai adquirir estrutura de contenção contra ressacas na orla de Itaipuaçu

Cortinas de contenção formadas por perfis metálicos, as estacas-prancha serão cravadas a uma profundidade de até 12 metros onde a faixa de areia é pequena. A estrutura forma uma contenção impermeável e protegerá o calçadão e a pavimentação

Por O Dia

Autarquia de Serviços de Obras de Maricá concluiu procedimento para aquisição das estacas-prancha que servirão para proteger o trecho urbanizado contra ressacas
Autarquia de Serviços de Obras de Maricá concluiu procedimento para aquisição das estacas-prancha que servirão para proteger o trecho urbanizado contra ressacas -
Rio - As obras de urbanização da orla da praia de Itaipuaçu na antiga Avenida Beira Mar, cujo nome oficial é Allan Bueno Guapyassu de Sá, seguem acontecendo. Equipes da Autarquia de Serviços de Obras (SOMAR) atuam em vários pontos. A Somar já concluiu o procedimento inicial para aquisição das estacas-prancha que servirão para prevenir e proteger o trecho urbanizado contra possíveis ressacas.

As estacas-prancha são cortinas de contenção formadas por perfis metálicos que serão cravados a uma profundidade de até 12 metros onde a faixa de areia é pequena. As estacas-prancha formam uma contenção impermeável e serão essenciais para proteger tanto o calçadão quanto a pavimentação das movimentações da marés que podem ocasionar em grandes ressacas.

Galeria de Fotos

Autarquia de Serviços de Obras de Maricá concluiu procedimento para aquisição das estacas-prancha que servirão para proteger o trecho urbanizado contra ressacas Divulgação
Equipes da Autarquia de Serviços de Obras atuam em vários pontos da Orla da praia de Itaipuaçu Divulgação
Autarquia de Serviços de Obras de Maricá concluiu procedimento para aquisição das estacas-prancha que servirão para proteger o trecho urbanizado contra ressacas Divulgação
Autarquia de Serviços de Obras de Maricá concluiu procedimento para aquisição das estacas-prancha que servirão para proteger o trecho urbanizado contra ressacas Divulgação


“Esse tipo de material é o mesmo utilizado em obras deste tipo no mundo inteiro. Chegamos a essa solução após o estudo dos impactos das marés que podem provocar ressacas na orla. Todo o trecho onde será colocado o material está mapeado”, afirma o presidente da Somar, Renato Machado.

A urbanização da orla compreende uma via principal terá cerca de 8 metros de largura, sendo o calçadão com 4,5 metros e uma ciclovia (com 2,30 metros de largura), além de iluminação.

O material é o mesmo utilizado em terminais portuários. A utilização de estacas prancha oferece vantagens comparadas a outras soluções. O processo é "limpo" já que há escavação de terra e transporte de concreto e, em consequência, sem agredir o meio-ambiente.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários