Médica assassinada na Barra da Tijuca é enterrada sob aplausos

Maura foi alvo dos bandidos quando voltava da comemoração dos 85 anos da mãe

Por O Dia

Maura Soares, 61, foi morta quando voltava do aniversário da mãe
Maura Soares, 61, foi morta quando voltava do aniversário da mãe -
Rio -  A médica Maura Selvaggi Soares, de 61 anos, que morreu com um tiro na cabeça durante uma tentativa de assalto na Barra da Tijuca, foi enterrada neste sábado, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Zona Oeste do Rio, sob aplausos e forte comoção. 
Maura foi alvo dos bandidos quando voltava da comemoração dos 85 anos da mãe, no Catete, na Zona Sul. Ela estava de carro, prestes a entrar na garagem de seu edifício, quando os criminosos se aproximaram em um veículo escuro. Um deles saiu do carro, abordou a médica, que acelerou com o automóvel, e atirou contra ela.
O irmão de Maura, Antônio Selvaggi, disse que confia no trabalho da Policia Civil sobre o caso. Antônio acreditava a irmã pudesse ter disso confundida com uma mulher que mora no mesmo prédio, na Rua Einstein, na região da Barrinha, no bairro da Zona Oeste do Rio.
"O Rio de Janeiro é essa loucura. A gente vive uma insegurança constante. É lamentável. A gente sempre fica pensando que isso está acontecendo, mas não vai chegar na gente e chega", reclama Antônio. 

Comentários