Ex-comandante de UPP da Rocinha vai assumir Vitimização

Priscilla esteve à frente da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Santa Marta, em Botafogo, entre os anos 2008 e 2010

Por O Dia

A tenente-coronel Priscilla
A tenente-coronel Priscilla -

Rio - A tenente-coronel da Polícia Militar Priscilla Azevedo, de 42 anos, primeira mulher comandante do 6º BPM (Tijuca), vai comandar a Secretaria de Vitimização e Proteção à Pessoa com Deficiência do governo do estado. Ela substituirá a deputada federal Major Fabiana. Na semana passada, a major anunciou que deixaria a pasta, dois meses depois de assumir, para retomar a cadeira em Brasília.

Priscilla esteve à frente da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Santa Marta, em Botafogo, entre os anos 2008 e 2010. A policial recebeu o Prêmio Internacional Mulheres de Coragem 2012, oferecido pelo governo americano, entregue por Hillary Clinton e Michelle Obama.

Em 2014, quando Priscilla era comandante da UPP Rocinha, a morte dela foi planejada por traficantes. A policial vinha reprimindo a venda de drogas na região. O caso foi descoberto em fevereiro de 2014, e seis meses depois, a então major deixou o comando da UPP.

Ainda como major, Priscilla foi a primeira mulher a assumir a Companhia Independente da Polícia Militar, onde era responsável pela segurança do Palácio Guanabara.

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários