Mais cinco conselheiros tutelares são impugnados

Mais votada do Rio está entre eleitos que sofreram impugnação

Por O Dia

Rio - Mais cinco candidatos eleitos conselheiros tutelares para o Município do Rio, no pleito realizado em 6 de outubro, tiveram as candidaturas impugnadas. Até o momento, 16 candidatos a eleição contestada. A advogada e pedagoga Patrícia Felix, conselheira tutelar mais votada da história do Rio, com 4.639 votos, está entre os novos impugnados.

De acordo com o coordenador da Comissão Eleitoral, do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente do Rio (CMDCA-Rio), Carlos Laudelino, os pedidos das impugnações foram oferecidos pelo Ministério Público.

"Uma juíza presenciou e registrou as irregularidades. Ela foi testemunha do que ocorreu em alguns postos de votação, como boca de urna e arregimentação de eleitores dentro dos postos", explicou Laudelino.

Eleita para o Conselho Tutelar da Zona Sul, Patrícia Felix diz que as denúncias são infundadas: "Eu sei do meu trabalho. Não fiz boca de urna nem uso partidário. Apresentei minha defesa ao CMDCA".

Para o presidente da Associação dos Conselheiros Tutelares do Rio, Sérgio Roque, devido às várias denúncias de irregularidades, o pleito deveria ser anulado e convocada nova eleição. "Isso já ocorreu em outros municípios, como Nova Iguaçu e Niterói", argumentou.

Laudelino reconhece problemas com o processo de votação, mas não acredita que haja necessidade de nova eleição. "Uma impugnação total não vai resolver o problema que temos hoje. Para isso é preciso uma profunda transformação, com o TRE assumindo o processo eleitoral".

 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários