Família de torcedor espancado em briga de torcida diz que está sendo ameaçada

Botafoguense Jonathan Massara teve perfurações nos braços, nas costas e quebrou a mão esquerda em dois lugares por causa das agressões

Por RAI AQUINO

Jonathan estava indo para o jogo do Botafogo
Jonathan estava indo para o jogo do Botafogo -
Rio - A família do motoboy Jonathan Massara, de 30 anos, que foi espancado durante uma briga de torcidas antes do clássico entre Botafogo e Flamengo, na noite desta quinta-feira, diz que está sendo ameaçada. De acordo com a advogada de Jonathan, que é botafoguense, Yasmin Lomba Pinto, os parentes do motoboy estão muito abalados com o que aconteceu.
"Eles dizem que estão sendo ameaçados pela Internet por torcedores do Flamengo. Ontem mesmo, alguns flamenguistas foram até o hospital para onde o Jhonatan foi levado. Por isso, ele já foi transferido e a gente está mantendo em segredo para onde por questões de segurança", conta Yasmin.
Jonathan foi violentamente agredido por mais de 10 torcedores com socos, chutes, pontapés e até pedaços de madeira em um posto de combustíveis próximo à estação Santa Efigênia do BRT Transcarioca, na Taquara, na Zona Oeste. Ele chegou a ficar desacordado depois das agressões, sendo socorrido no Hospital de Clínicas de Jacarepaguá.
'TODO QUEBRADO'
A advogada revela que o motoboy também chegou a ser agredido com uma faca. Segundo ela, Jonathan teve perfurações nos braços, nas costas e quebrou a mão esquerda em dois lugares.
"Ele está todo quebrado e vai ter que passar por cirurgia. Teve lesões por todo o corpo, fez uma tomografia e ainda bem que não deu nada grave. Por enquanto está no CTI em observação porque a cabeça está muito inchada", diz Yasmin.
Ela aproveita para desmentir uma foto que está circulando nas redes sociais de que seria do Jonathan desacordado com um olho praticamente desfigurado. Por causa da imagem, corre o boato de que ele teria perdido um olho.
Motoboy está no CTI de um hospital após as agressões - Arquivo Pessoal
CAPACETE 'SALVADOR'
Yasmin ainda conta que o motoboy estava no posto de combustíveis de moto conversando com alguns amigos que iriam para o jogo com ele. De acordo ela, diversos torcedores chegaram gritando no local, quando eles correram. Os amigos conseguirem se abrigar, mas Jonathan não.
"Ele acabou ficando encurralado e, como estava de moto, colocou o capacete. Os médicos falam que foi o que o salvou", a advogada afirma.
Yasmin já esteve na 32ª DP (Taquara) para registrar o caso de agressão contra o cliente. Ela diz que o próprio Jonathan, que está lúcido, já deu seu depoimento. A advogada voltará à distrital ainda hoje para repassar mais informações.
Durante a confusão, a PM chegou a levar 15 torcedores para a 32ª DP, mas não há a confirmação se algum dele esteve envolvido no caso do motoboy.
A Polícia Civil avisa que dois agressores de Jonathan já foram identificados e autuados em flagrante por tentativa de homicídio e associação criminosa. "As imagens arrecadadas estão sendo analisadas e testemunhas sendo ouvidas para identificar os demais envolvidos no crime", a secretaria disse, em nota.

Galeria de Fotos

Jonathan estava indo para o jogo do Botafogo Arquivo Pessoal
Motoboy está no CTI de um hospital após as agressões Arquivo Pessoal

Comentários