Riocentro recebe encontro recorde de crianças jogadoras de xadrez

O projeto da Coordenação de Projetos de Extensão Curricular da Secretaria Municipal de Educação (SME) inseriu aulas de xadrez na grade curricular de escolas com baixo rendimento para ajudar a dinamizar a aprendizagem entre o 1º e o 5º ano do ensino fundamental

Por O Dia

-
Rio - O 9º Encontro Anual Heróis do Tabuleiro reuniu mais de quatro mil alunos da rede municipal de ensino, nesta quarta-feira, dia 13, em um pavilhão do Riocentro. O "aulão" contou com número recorde de enxadristas mirins, que praticam o esporte nas aulas de Educação Física. O projeto da Coordenação de Projetos de Extensão Curricular da Secretaria Municipal de Educação (SME) inseriu aulas de xadrez na grade curricular de escolas com baixo rendimento para ajudar a dinamizar a aprendizagem entre o 1º e o 5º ano do ensino fundamental. São mais de 32 mil alunos de 96 escolas municipais.
"A GL events acredita na educação das crianças como ferramenta de transformação social para a cidade e por isso cedeu o Riocentro para receber esse grande grupo. Acompanhar um projeto como este, que chega ao seu nono ano mudando a vida de crianças, é inspirador", diz Milena Palumbo, diretora Regional da GL events no Rio.
O objetivo das aulas de xadrez nas escolas é ajudar os alunos a adquirirem e desenvolverem suas capacidades de leitura, escrita e resolução de cálculos. Isso é possível graças às características do jogo, que potencializa funções cognitivas como atenção e concentração. O xadrez também auxilia no desenvolvimento da capacidade de argumentação, da administração de conflitos e no desenvolvimento da empatia.
A disciplina é ministrada por professores de Educação Física capacitados em metodologia própria do projeto.
Para Fátima Bispo, professora líder do projeto Heróis do Tabuleiro e organizadora do evento, este encontro anual é um momento importante para os estudantes e professores, que se dedicam a difundir a prática esportiva intelectual na sala de aula.
"Aqui jogamos luz sobre o trabalho cotidiano de alunos e professores em prol do sucesso escolar. É o momento de dar uma superdose de autoestima em cada um dos estudantes participantes. É hora de fazê-los se sentirem os maiores e melhores do mundo", afirma Fátima, a professora criadora do projeto, em 2011, pela 7ª CRE.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários