Um dos alvos da operação é o chefe do tráfico de drogas da região, Hemerson Silveira de Souza, o Menor - Analise
Um dos alvos da operação é o chefe do tráfico de drogas da região, Hemerson Silveira de Souza, o MenorAnalise
Por RAI AQUINO e THUANY DOSSARES
Rio - A 132ª DP (Arraial do Cabo) fez, desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, a Operação Sycomorus para prender 27 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas no município da Região dos Lagos. A operação foi encerrada com 18 de 27 alvos capturados e diversos celulares apreendidos. Pelo menos cerca de 50 agentes de diversas delegacias do interior que participam da ação.
Os criminosos alvos da operação agem nas localidades de Figueira, Parque das Garças, Caiçara e Sabiá. Um dos principais mandados de prisão temporária é contra o chefe do tráfico da região, Hemerson Silveira de Souza, conhecido como Menor, de 26 anos.
Publicidade
De acordo com o titular da 132ª DP, o delegado Renato Mariano, com a operação de hoje, Menor já acumula 10 mandados de prisão em aberto contra ele, a maioria deles por vários homicídios. O traficante também age em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.
"Ele circula entre Arraial e Rio de Janeiro e fica mais tempo no Rio do que em Arraial", conta o delegado, que encerrou as investigações nesta manhã.
Publicidade
O Disque Denúncia oferece uma recompensa de R$ 1 mil para quem der informações que levem à captura do traficante.
Recompesa para captura do traficante é de R$ 1 mil - rlima
Publicidade
RIO X ARRAIAL
Um dos mandados da operação de hoje era para a captura de um suspeito no Rio de Janeiro, que seria o responsável pelo transporte de drogas da capital para a quadrilha em Arraial. Ele ainda não foi encontrado.
Publicidade
De acordo com as investigações, que duraram cinco meses, um dos suspeitos fornece constantemente munições à quadrilha.
"Outra constatação da investigação foi o fato de os integrantes do tráfico de drogas, a fim de aumentar seus ganhos ilícitos, atuarem na grilagem de terras da região, implementando maior insegurança à população, o que torna mais relevante a constrição de suas liberdades para o restabelecimento da ordem social", destaca Mariano.

A operação recebeu o nome Sycomorus por causa de uma árvore de nome científico Ficus Sycomorus, que é uma espécie de figueira que gera frutos de menor qualidade.