'Vou orar por quem fez isso com ele', diz esposa de gari morto na Zona Norte

Viúva diz que perdoa quem matou seu marido. Enterro de gari será nesta sexta-feira, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque

Por Thuany Dossares

Homenagem aconteceu no início da manhã desta quinta-feira
Homenagem aconteceu no início da manhã desta quinta-feira -
Rio - Em 23 anos de casamento, a dona de casa Valdéia Silva, de 70 anos, jamais imaginou que fosse passar pelo difícil momento de ter que reconhecer o corpo do marido, o gari Francisco Paulo da Silva, de 61 anos. Na tarde desta quinta-feira, ela esteve no Instituto Médico Legal (IML) de São Cristóvão, para liberar o corpo do companheiro para sepultamento.

"Recebi a notícia da morte dele com tranquilidade, porque tenho muita fé em Deus e ela me sustenta. Aceitei a vontade de Deus, mas o momento mais difícil vai ser ter que reconhecer o corpo. Estou firme, mas sou humana, de carne, osso e sangue. Peço forças para conseguir me manter forte nesse momento também e não esmorecer", desabafou Valdéia.

Francisco Paulo da Silva foi vítima de bala perdida enquanto trabalhava em num dos acessos do Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na Zona Norte do Rio, na tarde de quarta-feira. Mesmo socorrido ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, não resistiu ao ferimento.

"Eu e meu marido sempre oramos pelo mundo inteiro, e vou continuar fazendo isso. Vou orar até por quem fez isso com ele, já perdoei quem fez isso. Não desejo o mal para essa pessoa, só não quero que faça com outro, porque outra família talvez não aguente como eu to aguentando, não tenha a mesma força que eu", disse.

Valdéia ainda relembrou o quanto seu marido amava trabalhar e falou sobre a saudade que ele irá deixar. "Ele gostava muito de trabalhar, fazia com amor, acordava cedo e saia de casa às 5h, no máximo. Nunca foi preguiçoso, não falava mal de ninguém e fazia de tudo para ajudar o próximo. A saudade fica e eu vou sentir para sempre. Ele foi meu parceiro de vida, a gente nunca brigou, éramos muito amigos antes de tudo. Agora eu vou virar mãe e pai", declarou.

Francisco deixa uma filha de 18 anos. O enterro dele será amanhã, às 16h30, no Cemitério de Ricardo de Albuquerque.  Toda assistência funerária foi oferecida pela Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), onde o gari trabalhou por 21 anos. A Delegacia de Homicídios está investigando o caso. 
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Galeria de Fotos

Homenagem aconteceu no início da manhã desta quinta-feira WhatsApp O DIA (21-98762-8248)
Família vai ao IML, para liberar o corpo do garii morto ao ser vítima de bala perdida quando fazia serviço de capina em um dos acessos ao Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, Zona Norte do Rio.Na foto,a esposa Valdeia Silva. Estefan Radovicz / Agência O Dia
Família vai ao IML, para liberar o corpo do garii morto ao ser vítima de bala perdida quando fazia serviço de capina em um dos acessos ao Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, Zona Norte do Rio.Na foto,a esposa Valdeia Silva. Estefan Radovicz / Agência O Dia

Comentários