Correios prorrogam prazo de cartinhas para Noel

Interessados podem apadrinhar pedidos em agências de 86 cidades do Estado do Rio

Por Julia Noia* e Rachel Siston*

Em carta, uma menina agradece quem realizar seu sonho de Natal
Em carta, uma menina agradece quem realizar seu sonho de Natal -

Os Correios estenderam a campanha para a adoção das tradicionais cartinhas a Papai Noel. Inicialmente programado para terminar no dia 29 de novembro, o prazo foi prorrogado para 4 de dezembro nas agências do Estado do Rio. Quem adotar uma cartinha deverá entregar o presente até o dia 6 na mesma unidade onde realizou a adoção.

Para participar, os interessados em podem encontrar as cartinhas em 143 pontos de apadrinhamento localizados nas agências dos Correios de 86 municípios do Estado do Rio. Na capital fluminense, as 43 unidades que contam com cartinhas para adoção estão listadas no blog da campanha — http://blog.correios.com.br/papainoeldoscorreios.

Criado há 30 anos, o Papai Noel dos Correios já alegrou o Natal de mais de 8 milhões de crianças. Neste ano, a expectativa é de atender pelo menos 33 mil pessoas apenas no Rio. Marcela Fluck, coordenadora de Comunicação do projeto, destaca que a importância do trabalho é o de transformar a vida daqueles que têm seus pedidos atendidos.

"Um dos principais objetivos da campanha é fomentar a escrita, hábito que vem se perdendo ultimamente. As crianças quase não escrevem e não têm o hábito de fazer redação", explica Marcela. Uma parceria com secretarias municipais de educação permite que a prática seja explorada por professores de escolas com maior situação de vulnerabilidade social, além do apelo afetivo às crianças. "Também tem a parte do lúdico, até pela realidade em que as crianças vivem hoje. Falamos que os funcionários dos Correios são ajudantes do Papai Noel. Tem cada carta linda", exalta.

 

Caxias entrega aparelhos auditivos

A Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de Duque de Caxias realiza hoje mutirão para entrega de 350 aparelhos auditivos. A ação será no Hospital Municipal Dr. Moacyr Rodrigues do Carmo.

Entre os beneficiados está Eduardo de França Gonçalves, de 11 anos. Morador de Cuiabá, o menino escreveu uma cartinha para Papai Noel pedindo um aparelho auditivo. Ao saber da história, o prefeito Washington Reis decidiu trazer Eduardo para Duque de Caxias para que ele fosse atendido no Centro de Saúde Auditiva Eurico Miranda.

Pedidos para o bom velhinho

Este ano, os Correios receberam um pedido mais que especial. Júlia, de apenas 8 anos, enviou uma carta com um pedido muito básico: um colchão decente. "Olá Papai Noel, meu nome é Júlia, eu tenho 9 anos, eu queria ganhar um colchão porque a minha cama é dura e a minha mãe e o meu pai estão desempregados", pediu a menina.

Kamilly Vitória, de 9 anos, sonha com patins ou patinete para se divertir, mas sofre com a falta do pagamento de pensão alimentícia. "Moro com minha mãe, que trabalha para comprar minhas coisas e pagar o aluguel onde moramos. Por isso, quase não sobra dinheiro pra ela comprar o que eu gostaria muito de ganhar neste Natal, e também meu pai não paga minha pensão. Se ele ajudasse minha mãe, até que sobraria dinheiro pra ela comprar. Quero tanto ganhar patins ou um patinete nesse Natal, querido Papai Noel, se for possível realizar meu sonho. Feliz Natal pra você que irá realizar meu sonho e que Deus te abençoe", escreveu.
"Meu querido amigo Papai Noel, quero neste ano te fazer um pedido muito especial, para um menino que também é especial, não porque é o meu filho, mas porque tem paralisia cerebral, e que gosta muito de computador, mas infelizmente eu não posso comprar um pra ele, pois sou viúva e estou com muitas dificuldades financeiras. Meu filho Samuel tem 26 anos e aprendeu a ler e escrever com máquina de datilografar, pois não consegue segurar o lápis, mas o computador dele quebrou e não pude consertá-lo, então gostaria de te pedir, Papai Noel, um novo para ele porque ele ama computador", pediu Nilza, mãe de Samuel, paciente de 26 com paralisia cerebral.
Carlos Felipe, garoto autista de apenas 8 anos, queria realizar seu sonho de Natal: poder se vestir com as cores de seu time. "Eu quero muito um conjunto do Flamengo, com blusa de manga, short, meião, chuteira e caneleira. Eu ficaria muito feliz!", pediu. O pequeno estuda em uma turma especial na escola Leônidas Sobriño, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.
Apolo, de dois aninhos, aproveitou a cartinha do Papai Noel para elogiar o Corpo de Bombeiros, órgão que valoriza muito e, de brinde, pedir um caminhão dos bombeiros ou uma cesta natalina de presente. Caso não consiga o presente, ele gostaria que o bom velhinho "abençoasse todos os bombeiros do Brasil".

Ainda com 7 anos, João Victor não deixa de se preocupar com sua família ao fazer seu pedido. "Meu sonho é ter uma chuteira, um conjunto do Flamengo e uma cesta básica para a minha mãe", escreveu.
Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia

Comentários